Arquivos do Blog

Evangélicos lançam campanha de boicote à novela Meu Pedacinho de Chão, da TV Globo; Personagens seriam alusão à umbanda

A novela Meu Pedacinho de Chão, exibida pela TV Globo na faixa das 18h00, está sendo alvo de uma campanha de boicote por parte dos evangélicos. Nas redes sociais, um texto que associa a novela às religiões afro tem sido compartilhado por milhares de usuários.

O folhetim escrito por Benedito Ruy Barbosa adota um estilo fantasioso, e um dos principais personagens, o Coronel Epaminondas (Osmar Prado) é tratado pelo apelido, “Epa”, que seria uma alusão à saudação Epa Babá ao Orixá Oxalá, considerado um dos mais reverenciados na umbanda.

Ainda de acordo com a publicação original no Facebook, o local onde a trama se passa – a cidade fictícia de Vila de Santa Fé – seria uma representação de um terreiro: “Descobri que a Vila de Santa Fé [cidade fictícia da novela] é um terreiro e que os nomes dos personagens são de umbanda”, escreveu a autora do post, Dayhendra Alves.

Para a internauta autora da campanha, os personagens representam mensagens subliminares e são uma apologia às religiões de matriz africana “[O personagem] Serelepe: seus sinônimos são gay, excitado, inquieto, danado, caxinguelê, conhecido na umbanda como Joãozinho, Saci Pererê, Negrinho do Pastoreio e Serelepe da Umbanda (sapeca adora balas e doces). Pituca: Boneca Pituca, esoterismo e ocultismo, famosa mãe de santo, e filha de orixá; Viramundo/Giramundo: exu; Gina: famosa mãe de Santo, a voz de Oyá, Yansã e Ruy de Ógún, está representando o lesbianismo; Amaância: filha de Oxúm; Dona Tereza: Cigana, Oxum Panda, Cabocla. No grego significa Seifera e Caçadora; Tuim: santo, saudação de umbanda; Mãe Benta: mãe de santo; Catarina: mãe de santo; Rodapé: pé que gira; Pedro Falcão: Falcão, povo das águas, Oxum; Tem um senhor que vive de chapéu fumando cachimbo com bengala na mão. Esse vocês já sabem”, relatou Dayhendra.

Os usuários não demoraram a manifestar incômodo com as afirmações da internauta, e aderiram á campanha: “É verdade, eu também me incomodo muito com essa novela, acho ridículo os figurinos, a forma que eles falam, sei lá, sinto um negócio estranho só de ver as propagandas”, comentou Eucler Novato.

“Desde que via os comerciais de anúncio da novela vi logo que estava cheia de ocultismo e o foco era as crianças”, assegurou Aline Aiara Santiago de Araújo.

Para a usuária Luana Ramos, Meu Pedacinho de Chão não é uma exceção: “Meu Deeeus! Heeita glóória… Ainda bem que eu não assisto novela, e nem a Globo… As programações são toodas consagradas, principalmente as novelas!”.

A autora da campanha conclui sua convocação ao boicote pedindo proteção: “Que o Senhor Jesus nos lave com seu poderoso sangue e abra nossos olhos!”.

De acordo com informações do site Notícias da TV, a Federação de Umbanda do Brasil optou por não comentar o teor do texto da campanha de boicote à novela, e a TV Globo assegurou que Meu Pedacinho de Chão “não é inspirada na umbanda e não faz nenhuma referência a ela”.

Boicotes de evangélicos

Na era das redes sociais, essa não é a primeira vez que evangélicos se juntam em boicote a uma novela da TV Globo. Recentemente, Salve Jorge – escrita por Glória Perez – se tornou alvo de uma maciça campanha contrária, iniciada por fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus.

Por Tiago Chagas | Fonte:Gospel+

Reportagem do Fantástico com Daniela Mercury a favor casamento gay causa revolta de cristãos na Internet. Assista ao vídeo

A exibição da matéria no Fantástico sobre o anúncio feito pela cantora Daniela Mercury de sua relação homossexual com a jornalista Malu Verçosa causou indignação a líderes cristãos na noite deste domingo, 07 de abril.

O programa da TV Globo abriu espaço para as declarações da cantora, que resolveu assumir sua homossexualidade no momento em que o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) tem sido pressionado para renunciar à Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) por causa de suas posturas conservadoras.

Embora não admita ter tomado essa iniciativa como resposta direta ao caso de Feliciano, a cantora não se esquivou de se posicionar contra o pastor: “Isso só nos fez ter mais certeza de que era isso que tinha que ser feito, mas não foi o motivo que nos levou a isso. Essa nossa atitude afirma que o Feliciano está errado. Como cidadã brasileira eu estou aproveitando e dando meu recado sobre a presidência da CDHM”, disse a cantora.

No Twitter, a reação à matéria do Fantástico foi imediata: “A Rede Globo no Fantástico, a serviço da causa gay. Ridículo! A cantora em decadência que arrumou uma causa para aparecer”, disse o pastor Silas Malafaia, líder da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), que foi acompanhado pelo pastor, escritor e colunista do Gospel+, Rubens Teixeira: “Rede Globo fazendo campanha contra Marco Feliciano usando Daniela Mercury: ridículo!”

O tom de críticas ao programa e à emissora foram seguidos pelo cantor Rodolfo Abrantes: “Artistas falidos e celebridades inúteis encontraram uma nova forma de aparecer. A Rede Globo é um lixo e só um povo muito burro se deixa influenciar por algo assim”, protestou.

O escritor Daniel Simoncelos, colunista do Gospel+, também criticou a postura da sociedade e da emissora: “Sociedade relativista, sem absolutos, sem moral e sem referências. Isso normalmente não acaba bem… Indignado em ver como a porcaria da Globo usa matérias tendenciosas para tentar empurrar e influenciar a sociedade a aceitar o que é errado”, escreveu em seu perfil no Twitter.

Seguindo essa linha, a cantora gospel Rebeca Nemer também criticou a imposição indireta feita pela matéria, e comentou a escolha de Daniela Mercury: “Cada um faz com seu corpo o que quiser. Mas não venha me obrigar a achar bonito, concordar e aceitar!”, pontuou.

A psicóloga Marisa Lobo se queixou dizendo que a emissora estaria apoiando os manifestos contra o pastor Marco Feliciano: “Rede Globo fazendo campanha contra Marco Feliciano usando Daniela Mercury: Absurdo. Agora mesmo que quero #MarcoFelcianoPresidente”, escreveu.

Confira no vídeo abaixo, o trecho da extensa matéria sobre famílias de casais homossexuais, em que Daniela Mercury comentou sua opção pelo relacionamento com a jornalista Malu Verçosa:

Fonte:Gospel+

Evangélicos fazem campanha nas redes sociais para que o pastor Silas Malafaia seja entrevistado no Programa do Jô

Evangélicos fazem campanha nas redes sociais para que o pastor Silas Malafaia seja entrevistado no Programa do Jô

A entrevista do pastor Silas Malafaia à jornalista Marília Gabriela tem repercutido não apenas em relação aos temas debatidos no programa transmitido pelo SBT no último domingo, 04 de fevereiro, mas também nas redes sociais.

Uma campanha iniciada no Facebook, através do compartilhamento de imagens, pede que Silas Malafaia seja convidado para uma entrevista no Programa do Jô, da TV Globo.

Jô Soares, jornalista, comediante e apresentador, é tido como um dos mais importantes entrevistadores do Brasil, e seu programa no formato talk show já está no ar pela Globo há treze anos. Anteriormente, o programa era transmitido pelo SBT sob o título de Jô Soares Onze e Meia.

Entre as pessoas ligadas ao meio evangélico que já foram entrevistadas por Jô Soares, estão a ex-ministra e senadora Marina Silva, a pastora Baby do Brasil e o ministro da Pesca, Marcelo Crivella. Alexandre Zambom, pastor gay da Igreja Inclusiva do Brasil, também já passou pelo sofá do apresentador.

A movimentação de evangélicos através do Facebook, para que o pastor Silas Malafaia seja convidado ao programa, contava até esta manhã, com mais de 13 mil compartilhamentos.

Entre os comentários, a usuária Lilian Castelar disse acreditar que o pastor Silas Malafaia pode se sair bem durante a eventual entrevista: “Agora eu quero ver o Jô dar uma de intelectual e debochar do entrevistado, como ele fez com o Crivela! Fiquei decepcionada com a entrevista do Crivela no Jô. Quando o Jô perguntou se homossexualismo era pecado, ele respondeu: ‘eu acho que é, Jô’… ‘Como assim, eu acho que é…?’”, escreveu, lembrando da dificuldade que bispo licenciado da Igreja Universal teve em expressar sua opinião.

Já o usuário Edson Oliveira acredita que o pastor Silas Malafaia não será bem-sucedido, caso haja o convite: “Vai se perder todo, assim como se perdeu De frente com Gabi. Não defendam homens, zelem unicamente pela Verdade”, escreveu.

Veja abaixo uma segunda imagem da campanha no Facebook:

malafaia no jo

Fonte:Gospel+

Nas redes sociais, evangélicos iniciam boicote à microssérie O Canto da Sereia, da TV Globo

A Globo estreia hoje uma nova microssérie em quatro capítulos, chamada O Canto da Sereia, protagonizada pela atriz Ísis Valverde e baseada na obra de Nelson Motta, e as redes sociais já registram os primeiros protestos por parte de evangélicos contra a produção.

Na microssérie, a personagem Sereia é uma cantora de axé, muito popular na Bahia, bissexual e acaba assassinada. No elenco, está a atriz Fabíula Nascimento, que interpretará a personagem “Mãe Marina de Oxum”, uma mãe de santo.

A atriz revelou ao portal R7 que o ambiente de gravação foi estimulante e possuía uma atmosfera diferente: “É um tesão anormal. Quando acaba a gravação e tomo um banho, viro a Isis de novo. A energia vai embora e fico podre”.

twitter gloria perez

Os protestos se dão pela presença de personagens ligados às religiões afro, assim como na novela Salve Jorge, escrita por Glória Perez. Ao saber das manifestações contrárias à microssérie, a escritora publicou em seu Twitter uma crítica ao que considerou intolerância: “Fizeram a mesma coisa com #SalveJorge! Que medo desse modo talibā de ser!”, escreveu.

Antes da crítica, a autora havia publicado um link para a imagem que supostamente encabeçou a lista de perfis que protestaram contra O Canto da Sereia.

boicote o canto da sereia

No texto que acompanha a imagem, o pastor Divino Aleixo Marinho, da Igreja Pentecostal Betel Palavra de Fogo tece críticas à emissora, ao conteúdo da microssérie, e até a movimentos sociais.

“Eta Globo que não desiste… Mas estamos aqui pra isso, pra sermos profetas e denunciar o pecado… Medite neste estudo, mas leia com atenção. Personagem de Ísis Valverde em ‘O Canto da Sereia’ será Bissexual […]A minissérie ‘O Canto da Sereia’ agora é Oxum (Iemanjá) estreará em Janeiro na Rede Globo. A trama trará em seu enredo um assunto pouco visto pelos telespectadores: o bissexualismo. Quem estará à frente do tema será Sereia, uma cantora de axé, protagonista da série, que será interpretada pela atriz Isis Valverde. Na trama, Sereia se relacionará com homens e mulheres e viverá momentos intensos de paixão”, escreveu o pastor Marinho.

O suposto estudo, divulgado pelo pastor, foi repassado por diversos outros usuários no Facebook e Twitter, tornando-se uma espécie de viral.

Comentando o assunto, o blogueiro Danilo Fernandes, do Genizah, criticou o hábito que muitos cristãos tem de associar negativamente tudo ao mundo espiritual: “Certos evangélicos já estão demonizando a série O Canto da Sereia da Globo nas redes sociais. Alguém pode me explicar este fetiche que este povo tem com o diabo? Enxergam o capiroto em tudo e não conseguem achar Deus que está bem à frente!? O chifrudo fala na igreja, na TV, na internet… E Deus? Não escutam? Quem mais dá moral para o diabo são os crentes! Todos conhecem perfeitamente as reinações do demônio, poucos a vontade de Deus e, ainda menos são os que a cumprem!”.

Já Paulo Teixeira seguiu a linha de críticas à Globo e escreveu no Holofote.Net que a relação estabelecida pela emissora com lideranças cristãs não a torna confiável, em seu entender: “A Globo vem tentando aproximação com os evangélicos e tem obtido bastante sucesso na empreitada. Na crença de que a emissora está se ‘convertendo’, muitos creem ser ‘de Deus’ a abertura que a Globo está dando aos evangélicos, mas a emissora tem comprovado cada vez mais sua preferência religiosa. O longo histórico da Globo mostra que a emissora está em caminho bem diverso dos evangélicos”.

Fonte: Gospel+