Arquivos do Blog

Centenas de cristãs são sequestradas e vendidas por muçulmanos

Desde o dia 14 de abril, mais de 200 jovens estão desaparecidas. Elas foram levadas de um internato em Chibok, cidade do Estado de Borno, na Nigéria. Seus sequestradores pertencem ao grupo radical islâmico Boko Haram, famoso por perseguir e matar os cristãos nigerianos.

As estudantes tinham entre 16 e 18 anos, e se tornaram o mais novo símbolo de uma campanha internacional contra o tráfico humano. O governo nigeriano já se mostrou impotente para combater o Boko Haram, que não aceita que mulheres tenham acesso à educação.

A mídia internacional tem falado sobre o sequestro sem parar. As notícias mais recentes dão conta que elas foram levadas para os países vizinhos: Chade e Camarões. Ali, foram vendidas por cerca de US$ 15 (35 reais). Algumas se tornaram esposas de quem as comprou, outras são escravas sexuais.

O elemento mais chocante desse história triste veio à tona neste final de semana, quando o líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, gravou um vídeo onde explica: “Alá me disse para vendê-las, elas são propriedades Dele. Vou fazer o que ele me pediu”. Todas as meninas eram cristãs e o fato de um líder islâmico ter colocado isso como vontade de Deus gerou protesto de vários grupos que lutam contra a perseguição religiosa no mundo.

Também surgiu relato de uma jovem que conseguiu fugir. Ela conta que algumas dessas meninas foram vítimas de estupros coletivos, cerca de 10 vezes por dia. Deborah Sanya, de 18 anos, conta que conseguiu escapar mesmo arriscando ser morta pelos muçulmanos. Ela passou a noite num bosque junto com outra menina que fugiu com ela. Seu testemunho tem oferecido detalhes terríveis do que está por trás desse ato covarde.

Tomados pelo desespero, cristãos nigerianos saíram às ruas no dia 1º de maio para protestar. Eles exigem que o governo tome atitudes enérgicas e resgate as jovens. Mesmo assim, nada de concreto foi feito. Há mais de uma década, os militantes do Boko Haram usam da religião para tentar derrubar o governo e estabelecer um Estado islâmico na região.

Algumas fontes afirmam que o número de sequestradas é de 220, enquanto outros apontam para até 270. Não se sabe quantas estão vivas. A Associação Cristã da Nigéria, um dos maiores grupos a reunir igrejas no país tem feito campanhas de jejum e oração pelas jovens e pedem auxílio nesse sentido a todos os cristãos do mundo.  Com informações The Guardian, CNN e World Watch Monitor.

Fonte:GospelPrime

Anúncios

Grupo extremista islâmico convoca seguidores para ir a igrejas matar cristãos

O grupo extremista islâmico Boko Haram está convocando seus partidários para irem a igrejas e assassinarem cristãos na Nigéria. A convocação está sendo feita através de um vídeo publicado recentemente pelo grupo, no qual o Boko Haram também afirma que a polícia nigeriana deve “sair do seu caminho”, pois a implantação da lei islâmica (sharia) não será interrompida.

De acordo com analistas, o vídeo é, possivelmente, uma “ferramenta de recrutamento” e afirmam que essa é uma das declarações de vídeo mais descaradas já feitas pelo Boko Haram.

O estudioso do Islã Theodore Shoebat destaca a música cantada durante o vídeo, na qual os partidários do Boko Haram afirmam estar trabalhando para Deus trazendo a Sharia à existência e estando empenhados em proteger os muçulmanos “aniquilando os infiéis”.

– Vamos matá-los. Entraremos nas igrejas e abateremos os cristãos. Estamos convidando todos os muçulmanos para saírem e lutarem a jihad. Se você brincar, estes infiéis aniquilarão os muçulmanos. Você vê como eles estão matando nossas mulheres e crianças – diz um trecho da música

O analista Emmanuel Ogebe, da US Nigeria Law Group, ressaltou o fato de se tratar de um vídeo de recrutamento e observou que o grupo jihadista é experiente no uso das ferramentas de comunicação para seus propósitos, tendo especial experiência com o uso de vídeos.

Shoebat destacou que, apesar dos massivos ataques feitos pelo grupo contra a vida de centenas de cristãos nigerianos, o assunto não tem ganhado nenhum destaque na imprensa internacional. Segundo o analista, isso se dá pela falta de interesse político dos principais veículos de mídia em divulgar e alertar a sociedade sobre o assassinato em massa de cristãos.

– Com toda a sinceridade, eu acredito que para a grande mídia, até mesmo veículos supostamente conservadores, os relatórios sobre a matança de cristãos não são benéficos no que diz respeito a atrair o elevado número de espectadores – afirmou Shoebat.

– Os meios de comunicação de extrema-esquerda, por outro lado, não tem grande estima pelo cristianismo, então por que eles se preocupariam com os cristãos sendo mortos? – completou o analista.

Por Dan Martins | Fonte:Gospel+

Vídeos chocantes mostram que mortes de cristãos na Síria não param

Enquanto o mundo foca sua atenção para o embate entre Rússia e União Europeia pelo domínio da Ucrânia e a região da Crimeia pode ser o estopim de uma nova guerra, na Síria os massacres continuam. Por lá também está em jogo os interesses de Putin, mas as atrocidades cometidas são de ordem mais religiosa que política.

Surgiu esta semana mais um vídeo mostrando a execução sistemática de pessoas, na maioria cristãos, por parte de milícias muçulmanas radicais. A denúncia partiu de Walid Shoebat, e seu filho, Theodore Shoebat, especialistas em terrorismo e responsáveis pelo site RescueChristians.org.

As imagens chocantes incluem cabeças perfeitamente alinhadas junto a uma parede e corpos suspensos pelos pés em uma sala. Também é mostrado o depoimento de uma testemunha que estava ameaçado de ser “sacrificada” em um ritual onde supostamente o sangue dos cristão serviria para “pagar pecados”.

“Eu nunca tinha visto algo assim”, se horroriza Walid, um cristão árabe que foi membro do grupo extremista OLP até 1994, quando se converteu. “Eu tenho investigado a fundo esta história nas últimas semanas. Provavelmente, é o assunto mais horrível que eu já reportei. Tudo pode ser provado com essas imagens de massacre de humanos como se fossem animais, na maioria cristãos da Síria”.

De várias maneiras, é a continuidade do trabalho da freira Hatune Dogan, da Igreja Ortodoxa Síria, que procurou organizações internacionais para mostrar como cristãos estavam sendo decapitados e outros crucificados em meio à guerra. Contudo, ninguém deu ouvidos a ela e muitos passaram a acusar de divulgar relatos forjados.

Os vídeos que nós reproduzimos abaixo são uma compilação da Shoebat, dedicada a ajudar os cristão perseguidos. Ele inclui o relato de Saif Al-Adlubi, que disse ter testemunhado muitas barbaridades do Islã contra os que não compartilham de suas crenças. Sua denúncia é que os responsáveis são do grupo radical conhecido como ISIS, considerado o mais cruel dos paramilitantes islâmicos na Síria.

Um deles mostra o testemunho de um sírio cristão chamado Kamil Toume, que afirma haver um “matadouro de cristãos” nos distritos de Siba e Bayyada, na região de Homs, na Síria. Todos os sacrifícios são feitos por um açougueiro acostumado com o abate de ovelhas. “Relatamos essa história por causa do silêncio sobre o assassinato sistemático dos cristãos e minorias xiitas”, disse Shoebat.  “Os cristãos estão sendo mortos nestes rituais seguidamente e o derramamento de sangue não vai parar. Devemos trabalhar juntos para parar isso”, afirmou ao site WND.

Assista (imagens fortes):

Fonte:GospelPrime

Sob graves denúncias, 32º Congresso de Missões dos Gideões pretende discutir perseguição a cristãos ao redor do mundo

O Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora chega à sua 32ª edição sob graves denúncias feitas pelo rapper Juninho Lutero, num clipe lançado por ele há poucos dias.

O evento, realizado em Camboriú (SC) e que reúne pregadores pentecostais e milhares de fiéis, seria palco de bebedeiras, prostituição e uso de drogas, de acordo com o rapper, que acusa a organização do evento de apenas confirmar preletores em sua agenda mediante o pagamento de R$ 50 mil.

A programação da 32ª edição do evento prevê ministrações entre os dias 26 de abril e 5 de maio em dois locais diferentes: o Ginásio Irineu Bornhausen e o Pavilhão dos Gideões. A expectativa dos organizadores é que mais de 170 mil pessoas de todas as regiões do Brasil compareçam ao evento.

Em 2014, o tema será “Gideões: Não virem as costas para o clamor do mundo em agonia!”, que pretende discutir a perseguição religiosa contra cristãos ao redor do planeta, além das manifestações populares realizadas em junho de 2013 e previstas para acontecerem durante a realização da Copa do Mundo.

Confira o vídeo de divulgação do evento:

Por Tiago Chagas | Fonte:Gospel+

Ditador norte-coreano manda executar 33 cristãos

Kim Jong Un pretende mostrar o risco que a população está correndo com a conversão ao cristianismo. O ditador norte coreano ordenou a execução de 33 pessoas que teriam recebido ajuda financeira de um missionário batista sul-coreano para plantar 500 igrejas subterrâneas no país.

De acordo com as informações do Christian Post, Kim já teria ordenado a execução das 33 pessoas em uma célula secreta do Departamento de Segurança do Estado sob a acusação de que eles estavam tentando derrubar o regime da Coreia do Norte.

O país é considerado o mais hostil ao cristianismo. Especialistas acreditam que as prisões podem representar o fim das igrejas subterrâneas, pois o regime estaria disposto a iniciar uma investida contra as igrejas no país.

O missionário preso teria sido Kim Jung Wook, da igreja batista na Coreia do Sul e estaria sendo acusado de tentar plantar igrejas clandestinas na vizinha do Norte. Coreia do Norte afirma, por sua vez, que as igrejas subterrâneas são células financiadas pelo Serviço Nacional de Inteligência da Coreia do Sul.

O país segue normas da ideologia “Juche”, considerado um conjunto de regras impostas pelo Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte. Muitos missionários afirmam que este conjunto de regras tem sido o motivo de insatisfação dos norte-coreanos e que muitos tem sido atraídos para o cristianismo graças as promessas de liberdade contidas na Bíblia.

Fonte:GospelPrime

Grupo de rock “encarna entidades no palco” e reclama de perseguição de igrejas

Grupo de rock “encarna entidades no palco” e reclama de perseguição de igrejas

Qual o limite entre a brincadeira e a blasfêmia? O grupo musical Gangrena Gasosa, do Rio de Janeiro, inventou o estilo musical “saravá metal”. Vinte e dois anos atrás decidiram que seus integrantes assumiriam no palco os nomes e as características de entidades de religiões afro-brasileiras.

A formação atual conta com os vocalistas Zé Pelintra e Omulú, Exú Caveira na guitarra, Exú Lúcifer no baixo, Ogum na bateria e Pomba Gira na percussão. Pode parecer agressivo, mas é exatamente esse o objetivo da banda.

Eles já lançaram vários CDs e estão prestes a divulgar nos cinemas um DVD duplo, que mescla um documentário com um show recente num bar de São Paulo chamado “Clube Inferno”. O filme/DVD chama-se “Desagradável” e foi realizado pela ‘BlackVomit Filmes’.

As letras do grupo fazem invocações e brincam com vários elementos culturais. O primeiro CD, de 1993, foi “Welcome to Terreiro”, que trazia músicas como “Exu Noise Terror”. Em 2000, gravou o CD “Smells Like a Tenda Espírita”, uma brincadeira com a música “Smells like teen spirit”, do Nirvana. Nesse disco está a canção “Centro do Pica-Pau Amarelo”, em que a letra faz com que os personagens de Monteiro Lobato virem uma entidade de Umbanda. O disco mais recente do grupo, de 2012, chama-se “Se Deus é Dez Satanás é 666”.

Mas nem todo mundo acha a brincadeira engraçada, “Já deixamos de tocar em festivais cheios de bandas de black metal por conta dos organizadores dizerem que ‘mexemos com forças muito negativas”, conta o vocalista.

Ao fazer um balanço dos 22 anos de carreira, ele conta: “Já teve ex-integrante que quase morreu atropelado depois de ser puxado por uma Pomba Gira para a linha do trem, centro de macumba próximo ao Garage que teve que parar as atividades na hora do show da banda por conta de só descerem espíritos malignos na hora da saída de santo, possessões, perseguições da Igreja Universal aos shows do grupo, motorista de van dormindo ao volante, quase fomos expulsos do programa Jô Soares enfim, esse monte de bandalheira será detalhado no DVD que, de tanta história, deve ser duplo”.

Mesmo assim, em breve o Gangrena irá fazer a sua 2ª turnê europeia. Eles comemoram o apoio dos fãs que financiaram as gravações do DVD em esquema crowdfunding, em que cada um doa uma quantia de dinheiro voluntariamente.

Sua maior queixa é ver que hoje em dia os brasileiros estão mais religiosos e “caretas”. Igrejas já fizerem inclusive campanhas contra suas apresentações em certos lugares. Eles encontram dificuldades para fazer apresentações como antigamente, em que acendiam despachos no palco e jogavam cachaça e farofa sobre os expectadores. Com informações O Globo e Gazeta do Povo.

Fonte:GospelPrime

No Egito, família inteira é condenada à prisão por se converter ao cristianismo

Uma família completa foi sentenciada a 15 anos de prisão por se converter ao cristianismo na cidade egípcia de El Beni Suef, 115 km ao sul do Cairo. Nadia Mohamed Ali Mohab e seus filhos, Maged, Sherif, Amira, Amir, e Nancy Ahmed Mohamed Abdel-Wahab. As outras sete outras pessoas envolvidas no caso foram condenadas a cinco anos de prisão.

Nadia Mohamed Ali, uma mãe de oito filhos, nasceu cristã, mas se converteu ao Islã para se casar com seu marido Mustafa Mohamed Abdel-Wahab. Depois de sua morte, em 1991, ela decidiu voltar à sua religião original com seus filhos, segundo informações do Acontecer Cristiano.

O caso da família de Nadia começou em 2004, quando, após a conversão, ela e seus filhos decidiram mudar seus nomes muçulmanos em seus cartões de identidade com seu nome e cidade de mudança de residência. Para fazer isso, tiveram a ajuda de sete funcionários do Escritório de Registro Civil.

Em 2006, um de seus filhos foi preso pela polícia que, suspeita pelos documentos, levou o jovem que havia mudado seu nome para Bishoy Malak Abdel-Massih. Naquela época os policiais o interrogaram por horas até que ele confessou sua conversão ao cristianismo. Os juízes decidiram então prender a mãe e todos os seus filhos, além dos sete funcionários do escritório de registro civil.

A lei islâmica, Sharia, é a base da nova Constituição egípcia, o que torna punível com a pena de morte a apostasia. Porém os juízes afirmam terem usado de “benevolência” para condenar a família apenas à prisão.

Fonte:Gospel+

Muda o perfil da perseguição contra cristãos no mundo

Muda o perfil da perseguição contra cristãos no mundo

A missão Portas Abertas, uma organização cristã que publica anualmente uma lista de classificação de países por perseguição, mostrou mudanças no cenário mundial em 2012. A perseguição dos cristãos aumentou no continente africano desde que grupos radicais islâmicos assumiram o poder em alguns países.
As ameaças crescentes contra os cristãos africanos podem ser vistas em ataques como os atentados e assassinatos nas igrejas nigerianas realizadas pelo grupo radical islâmico Boko Haram.
Ao mesmo tempo, o Mali teve um grande salto na lista. O país nem fazia parte da classificação em 2011 e surge em 7º lugar na nova lista. O motivo é um golpe de estado no norte do país, que deixou muçulmanos fundamentalistas no poder. Segundo o porta-voz do Portas Aberta Jerry Dykstra, os cristãos locais e missionários estrangeiros estão em grave perigo.
A Coreia do Norte encabeça a lista de Portas Abertas pelo 11 º ano consecutivo. A missão estima que mais de 70 mil cristãos estão presos simplesmente por se negarem a aceitar o presidente como divindade. O simples ato de carregar uma Bíblia pode resultar em execução.
Uma das surpresas foi a China, um país que estava entre os 10 maiores perseguidores há cinco anos e caiu para n º 21 em 2011 e agora para 37º. Mesmo assim, sabe-se que centenas de cristãos chineses continuam na prisão e o governo ainda mantém um controle rígido sobre os líderes das igrejas. Embora “o confisco de Bíblias e de livros cristãos já não ocorrem mais em grande escala”, de acordo com o ministério missionário.
A Síria, que vive uma sangrenta guerra civil, saltou do nº 36 para 11º este ano, tornando-se um país de preocupação especial. No governo do presidente Bashar al-Assad, os cristãos possuem liberdade de culto, mas não podem evangelizar, de acordo com o relatório da Portas Abertas.
Ron Boyd-McMillan, diretor de estratégia de PA ressalta: “a boa notícia na Síria é que os cristãos estão mostrando uma grande unidade entre as denominações diferentes e o sofrimento os tem unido”.
O ranking anual dos 50 países leva em conta os graus de perseguição (concentrada, moderada, severa, extrema e ilimitada) e divide o contexto da perseguição em diferentes áreas: vida privada, familiar, em comunidade, nacional e com a igreja. Além de casos de violência física e outras informações que contribuem para classificar os países e determinar onde é mais difícil ser cristão.
Esse ano foi usada uma nova forma de classificar os países. O novo relatório está mais aprofundado; leva em conta o contexto e as diferenças de perseguição de acordo com as comunidades hostilizadas. A missão chama atenção para os países novos que entraram na lista depois da mudança: Mali (7ª), Tanzânia (25ª), Quênia (40ª), Uganda(47ª) e o Níger (50ª). Com informações de Religion News e Portas Abertas.
Veja abaixo a lista completa:

Classificação de países por perseguição 2013

 

Um cristão foi morto a cada 5 minutos em 2012

Um cristão foi morto a cada 5 minutos em 2012

Em 2012 105 mil cristãos foram mortos devido a perseguição religiosa imposta em alguns países do mundo. O alerta mundial sobre esta estimativa aterrorizante partiu do sociólogo Massimo Introvigne que é coordenador do Observatório da Liberdade Religiosa na Itália.
“Se estima que em 2012 morreram 105 mil cristãos por motivos religioso, isto é, um morto a cada 5 minutos”, disse.
Introvigne cita as áreas de risco e mostra que são países regidos pelas leis islâmicas. “As zonas de risco são muitas, mas podemos identificar basicamente três países onde é forte a presença do fundamentalismo islâmico: Nigéria, Somália, Mali”, disse.
Outros países citados foram o Paquistão e o Egito onde há algumas áreas de risco onde os cristãos correm riscos de morte. Na Coreia do Norte e na Índia também tiveram casos de perseguição e morte a cristãos.
Neste grupo identificado como cristão há tanto evangélicos, como católicos e coptas. Uma quantidade de assassinados que o sociólogo chamou de “proporções horríveis” que muitos veículos de comunicação com poder mundial não chegam a noticiar. As informações são do Protestante Digital.

Apesar da perseguição, cristianismo cresce no Irã

O ministério Portas Abertas dos Estados Unidos divulgou que apesar do endurecimento do governo iraniano contra os cristãos, o número de muçulmanos que se converteram ao cristianismo tem crescido de forma surpreendente.

Um dos principais motivos seriam as igrejas em casa que fez com que diversas reuniões secretas fossem formadas e dessa forma o número de cristãos tem aumentado em todas as regiões do país, especialmente nas cidades maiores segundo informa Carl Moeller, diretor do Portas Abertas EUA.

Pela lista do ministério o Irã está na quinta posição entre os países que mais perseguem cristãos no mundo e essa mudança religiosa pode estar ligada com a desconfiança que o governo islâmico tem gerado na população depois das eleições fraudulentas de 2009 que elegeram Mahmoud Ahmadinejad.

Apesar desse crescimento os cristãos ainda estão sendo presos, um colaborador do Portas Abertas, que não foi identificado por motivos de segurança, disse que há relatórios continuados da prisão de detenção de cristãos pelas autoridades iranianas. Essa fonte afirma que só na cidade Isfahan, mais de uma dúzia de cristãos foram presos em menos de um mês.

Moeller afirma que esse avanço da mensagem do evangelho se deve ao fato da população ser muito comunicativa. “Isso é somente atribuível ao trabalho do Espírito Santo. Uma das características comum da personalidade dos iranianos é serem extrovertidos e falar sobre sua fé, então para eles evangelizar é algo fácil”, disse.

De acordo com a Organização Cristãos Muçulmanos (Muslin Background Believers – MBBs), calcula que havia 200 cristãos vivendo no Irã há 40 anos, e agora, o número calculado esta em  370.000.

 Traduzido e adaptado de Christian Today

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/apesar-da-perseguicao-cristianismo-cresce-no-ira/#ixzz1qhQeB9eDa