Arquivos do Blog

[Vídeo] Cristãos são presos em universidade por distribuírem panfletos dizendo que a homossexualidade é pecado

Dois evangelistas foram presos no campus de uma universidade canadense por distribuírem folhetos que pregavam contra a homossexualidade, dizendo que a prática é pecaminosa. Peter LaBarbera e Bill Whatcott  fazem parte de um grupo chamado The Truth About Homosexuality (“A verdade sobre a homossexualidade”, em tradução para o português).

Os cristãos foram abordados por um funcionário da universidade, que pediu que eles se retirassem, pois a instituição tinha regras que proibiam a distribuição de folhetos em suas dependências.

Na conversa, o evangelista Whatcott rebateu o funcionário dizendo que eles estavam exercendo seu direito à liberdade de expressão, e que haviam procurado a universidade para conseguir permissão e foram ignorados.

“Eu não vou sair. Você é o intolerante e deveria ter vergonha de si mesmo por não permitir a nossa mensagem sem sequer pensar nisso”, disse Whatcott. Segundo informações da CBC News, pouco tempo depois vários policiais chegaram ao local e algemaram os evangelistas.

Os representantes da universidade explicaram sua decisão de chamar a Polícia: “Somos um campus diversificado e acolhedor. Nós celebramos a diversidade e nossa equipe sentiu que o material e algumas das coisas que eles tinham eram simplesmente inconsistentes com a política do campus e os pediram para sair”, disse Tom Chase, um dos vice-presidentes da universidade.

Por Tiago Chagas | Fonte: Gospel+

Anúncios

Evangélicos da Assembléia de Deus evangelizam e limpam praia em Natal

Evangélicos evangelizam e limpam praia em Natal

Voluntários da igreja Assembleia de Deus se reuniram para realizar a quarta edição da campanha “Encontro das Águas” que tem como objetivo limpar as praias de Natal e evangelizar os banhistas.
A iniciativa acontece no mesmo período da “Operação Verão” realizada pelo Corpo de Bombeiros que visa orientar os turistas durante a alta estação.
No último sábado (12) eles estiveram na Praia do Meio e até o dia 2 de fevereiro eles passarão pelas praias Ponta Negra, Redinha Nova e Praia do Forte. O grupo sempre realiza atividades durante os sábados.
“A gente faz um trabalho de evangelização de ‘ganhar almas’ par Jesus e aproveitamos para fazer esse trabalho social”, disse o presbítero Guilherme Costa da Silva ao jornal Tribuna do Norte.
Os evangélicos recolhem o lixo deixado na praia e aproveitam para distribuir panfletos com mensagens em inglês, francês, espanhol e português. “Nosso objetivo é chamar a atenção das pessoas para beber a água da vida que é Jesus”, diz o evangélico Múcio Franco.
O Corpo de Bombeiros vê com bons olhos não apenas este trabalho voluntário dos membros da AD como de outras frentes que atuam nas areias nesse período do ano falando sobre diversos cuidados que os turistas devem ter enquanto aproveitam o passeio.

Fonte:GospelPrime

CNBB vai distribuir folhetos antiaborto durante campanha eleitoral de SP

Membros da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) vão distribuir novamente panfletos antiaborto durante a campanha eleitoral na cidade de São Paulo. Assim como em 2010 os católicos pedem para que os fiéis votem apenas em candidatos de partidos contrários à descriminalização do aborto.

O mesmo material foi distribuído durante a campanha eleitoral de 2010 criticando o Partido dos Trabalhadores e no caso a candidata Dilma Rousseff que precisou prometer a não mudar a legislação sobre o tema para poder ser eleita pelo povo.

Agora os panfletos da CNBB podem atingir ainda mais a campanha de Fernando Haddad, candidatado do PT para a prefeitura de São Paulo, que já teve que declarar ser contra o aborto dizendo que as “mulheres enfrentam os desafios da vida de maneira própria”.

Os folhetos antiaborto foram apreendidos pela Polícia Federal às vésperas do segundo turno de 2010 e só foram liberados em outubro do ano passado. A PF informou que 2 milhões desses panfletos serão liberados e logo distribuídos pelas dioceses regionais.

“O PT e a presidente Dilma Rousseff sempre vão dizer que são contra o aborto. Porém, o ato da nomeação da ministra Eleonora Menicucci [Mulheres, a favor da descriminalização do aborto] tem o significado contrário ao que dizem”, disse dom Luiz Bergonzini, bispo emérito de Guarulhos através da internet.

Com informações Folha.com

 

Ao invés de retiros de Carnaval, blocos evangélicos usam desfiles para “ganhar vidas”

A pioneira do gênero no Brasil é a Mocidade Dependente de Deus, fundada em 1988 pelo pastor Marco Antônio Teixeira, da Comunidade Internacional da Zona Sul, Rio de Janeiro. Hoje bloco conta com aproximadamente 2.500 membros e faz desfiles na segunda-feira de Carnaval, no centro da cidade, e no dia seguinte, na zona sul.

Segundo o pastor Sergio Oliveira, “O intuito é tirar almas do reino das trevas. Representamos a igreja fora do templo”.

Já o bloco Cara de Leão foi criado pelo apóstolo Ezequiel Teixeira, do Projeto Vida Nova de Irajá, quase duas décadas atrás. Eles também saem todos os anos nessa época de festas para “salvar vidas”.
O pastor Isael Teixeira, explica: “Estamos nos fazendo de carnavalescos para ganhar vidas”. Os cerca de 5.000 membros do bloco desfilam no centro do Rio sempre na terça-feira de Carnaval.
Contando com cinco alas e uma bateria, alternam o samba com funk, ao som de letras como “nesses quatro dias/você veste a fantasia, fingindo que é alegria/mas não é realidade”. Alguns membros fazem um cordão de isolamento ao redor do bloco, para não atrapalhar o desfile.  Enquanto isso, pastores e membros da igreja levam às pessoas presentes panfletos com mensagens bíblicas.

“Muitos são curados na hora”, diz o pastor Walace Paulo. Ela faz questão de explicar que nenhum dos membros samba, pois tudo é coreografado. “Ainda temos um ‘porta-louvor’ e o ‘mestre-salvo’”, acrescenta. Para a igreja, o bloco é apenas um projeto de “evangelismo estratégico”.

O padre Renato Martins entende que participar do Carnaval não é pecado, por isso criou o bloco Folia com Cristo cinco anos atrás. “Nossa mobilização é para mostrar que os fieis podem se divertir sem beber, sem usar drogas ou cometer promiscuidade”, explica.
Ela explica que nem todos entendem a proposta. “Recebemos críticas dos mais conservadores, que acham que a gente não deve se misturar ao Carnaval, mas essa é uma das formas de evangelizar”, explica o padre.

O bloco católico foi fundado na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Este ano o Folia com Cristo passou a ser um evento reconhecido pela Arquidiocese e o bloco saiu nas ruas do centro do Rio de Janeiro no dia 5. Duas semanas antes do carnaval, eles entoaram seus hinos em ritmo de axé. “É do que os jovens gostam”, finaliza o padre.

Com informações Folha de São Paulo e OGlobo