Arquivos do Blog

“Mendigo” surpreende passageiros de ônibus em Goiânia; Assista

O projeto “Operação Evangelismo” idealizado por Nonay Foralskelse e produzido pela “Ministração Criativa” reúne equipes de jovens motivados com o propósito de evangelizar de forma estratégica usando o teatro para difundir a palavra de Deus

“Pensamos em uma forma de mostrar o pecado das pessoas que antes só ouviam falar pecado, mas não tinha alguma ilustração sobre ele”.

A ideia central era de um homem vestido com roupas sujas, maltrapilho, fedendo e aparentemente triste. Então, esse homem surge em um terminal de ônibus de Goiânia segurando um cartaz que tinha a seguinte frase: “Hoje eu não quero nenhum centavo, apenas seu abraço”.

Em seguida, ele entra em um ônibus e começa a falar que queria somente um abraço e que não se sentia amado há muito tempo. Todos olham, mas permanecem indiferentes, até que uma senhora se levanta e lhe dá um abraço. Para a surpresa de todos, algo acontece após esse abraço.

Assista ao vídeo:

Feira de Santana – BA também se mobilizou para essa primeira ação evangelística O projeto é de convocação para todo o país. Essa convocação é feita pelas redes sociais onde os jovens interessados montarão o seu batalhão de evangelismo e seguirão os passos da estratégia que será enviada pela equipe de Nonay.

“As ideias são direcionadas por Deus, pois não queremos fazer nada por emoção ou agito. Oramos e pedimos uma direção dEle para que façamos um evangelismo impactante”.

O vídeo foi postado no canal “Ministração Criativa” e tem impressionado evangélicos nas redes sociais. O ministério possui também uma página no Facebook chamada Ministração Criativa (fb.com/MinistracaoCriativa)

Anúncios

Pastor Silas Malafaia critica pais e líderes que não falam sobre masturbação com jovens e diz: “É pecado”

Masturbação é uma prática que, independentemente da religião, é adotada por muitos adolescentes, impulsionados pelos hormônios e pela falta de orientação e abordagem correta de pais e conselheiros. Sobre o assunto, o pastor Silas Malafaia publicou um artigo com o título “Masturbação é ou não uma prática pecaminosa?”.

No texto, Malafaia  – que é psicólogo – ressaltou que “abordar o tema masturbação à luz da Palavra de Deus não é algo simples”, e que por isso, muitos pais, líderes de jovens e pastores fogem da responsabilidade sobre o assunto, e isso resulta em desinformação. “A consequência disso é que alguns desses jovens, desinformados, poderão adotar tal prática, sucumbindo à culpa neurótica ou refugiando-se na educação secular e em padrões mundanos, que contrariam os princípios que Deus estabeleceu para o desenvolvimento sadio e equilibrado do ser humano. Isso traz sérios problemas à vida espiritual, psíquica e emocional”, ponderou o pastor.

“A masturbação é uma prática pecaminosa à luz da Palavra de Deus”, delineou o pastor, acrescentando que “talvez a maior dificuldade de alguns para lidar com a questão seja a inegável realidade da explosão hormonal na puberdade e o fato de a Bíblia não proibir explicitamente esta prática”.

No entanto, Malafaia ressalta que a ausência da proibição explícita “não nos impede de deliberar sobre o assunto, com base em textos mais genéricos, como os que estão em Gênesis 2.24, 38.6-8, Romanos 6.12, 1 Coríntios 6.12 e 1 Tessalonicenses 4.3-5”.

“Alguém consegue masturbar-se sem imaginar um ato sexual, sem ter fantasias eróticas e sem deixar-se dominar pela lascívia ou pela luxúria? Após ceder à masturbação, a pessoa consegue ficar isenta da vergonha e da culpa?”, questionou o pastor. Com esse raciocínio, Malafaia sugere que o estímulo a partir da imaginação do sexo com outra pessoa é tão pecado quanto a prática real fora do casamento.

“Deus criou o homem e a mulher. Eles foram criados com órgãos genitais distintos e a libido, o desejo de união sexual, a fim de saciarem os seus desejos mais íntimos de companhia, de intimidade e de afetividade — necessidades que só são plenamente satisfeitas a partir do casamento, da união legal entre um homem e uma mulher que deixaram afetiva, econômica e geograficamente os pais, ou seja, que atingiram a maturidade. Sendo assim, o ato pelo qual alguém exercita sua sexualidade solitariamente, proporcionando a si mesmo o orgasmo, é uma prática contrária ao projeto de Deus para a vida do ser humano”, conceitua o pastor.

Em sua conclusão, o pastor afirma que “Deus dotou o ser humano com um código moral, e toda vez que o infringimos há tristeza, dor, culpa, porque o salário do pecado é a morte (Romanos 6.23)”, acrescentando que “quando uma pessoa é subjugada por algo, ainda que seja um desejo legítimo, ela se torna escrava (2 Pedro 2.19)”.

“Lançai a Palavra”: Desafio de leitura bíblica faz sucesso entre cristãos no Facebook

Nas últimas semanas tem se espalhado entre os cristãos, pelo Facebook, uma campanha chamada “Lançai a Palavra”, em que seus participantes são “desafiados” por seus amigos a publicarem em seus perfis na rede social um vídeo lendo um texto Bíblico e comentando sobre ele. Além disso, a pessoa que publicar o vídeo deve desafiar três amigos a fazerem o mesmo.

Marcados com as hashtags #EuNaoMeEnvergonhodoEvangelho, #LancaiaPalavra, #LancandoaPalavra e #DesafioBíblico milhares de vídeos têm sido publicados no Facebook, espalhando o desafio por todo o país.

Criada pelo padre Éderson Iarochevski, da paróquia de Rio das Antas, em Santa Catarina, a campanha foi elaborada como uma resposta ao desafio “Bávaro de Cerveja”, que circulou entre os jovens recentemente na rede social. No desafio que motivou a resposta do pároco, os jovens são incentivados a beberem meio litro de cerveja de uma única vez, e desafiar seus amigos a fazerem o mesmo.

O desafio “Lançai a Palavra” diz ainda que aquele que não publicar o vídeo em seu perfil em até 24 horas deve presentear quem o desafiou com uma Bíblia, a “punição” faz um paralelo com o “desafio da cerveja”, em que aqueles que não o cumprirem devem presentear seu desafiante com uma certa quantidade da bebida.

– Ser cristão é desafiar-se constantemente, para que sejamos pessoas melhores. Então o desafio ‘Lançai a Palavra’ surge com o desejo de que os jovens cristãos possam desafiar-se entre si em levar a Palavra de Deus que os tocou intimamente, e assim fazer com que a própria Leitura Orante da Palavra seja mais difundida entre eles – afirmou o padre, ao comentar sobre o desafio em entrevista ao site “Jovens Conectados”, da CNBB.

– Precisamos despertar nos jovens um amor verdadeiro pela Palavra de Deus. Que, sem medo e timidez, possam proclamar que o contato com esta Palavra os engrandece e os faz desejosos de ver outros tantos jovens viverem, com alegria, uma maior intimidade com a Bíblia Sagrada – completou Iarochevski, que também citou os riscos do desafio “Bávaro de Cerveja”, afirmando que ele pode incentivar o alcoolismo.

Com o sucesso da campanha lançada pelo padre Éderson Iarochevski, os vídeos se espalharam pela internet e a campanha começou a fazer sucesso também entre os jovens evangélicos.

Apesar do sucesso da corrente, a campanha motivou também uma série de críticas por parte de alguns cristãos, que publicaram comentários dizendo ser fácil dizer não se envergonhar do evangelho na rede social, mas difícil fazer isso fora. Alguns afirmam também que a ideia não ajuda efetivamente na evangelização, já que não alcança pessoas não cristãs e pode acabar se tornando apenas uma “brincadeira” entre jovens cristãos.

Mesmo com as críticas, o desafio tem ganhado força nas redes sociais e tem ganhado a adesão de muitos cristãos e também de líderes religiosos, como o pastor Alcione Giovanella, da Igreja de Deus, que em seu vídeo para o desafio comentou que “essa geração jovem agora nos próximos 10, 15 anos e 20 anos será mais propensa a ter uma dependência alcoólica crônica do que a geração passada”.

Em seu vídeo, Giovanella falou também como essa falsa alegria proporcionada pelo álcool tem enganado as pessoas e destacou a importância do Espírito de Deus que supre as necessidades da alma. Ele alertou também os cristãos para não apenas lerem a Bíblia no vídeo, mas que também busquem ter uma vida cheia do Espírito Santo.

– Você que está participando do desafio da palavra não apenas leia a Palavra de Deus, mas busque ser cheio do Espírito de Deus – afirmou o pastor.

O padre Edmilson Mendes também comentou sobre a campanha em sua página no Facebook, afirmando que seria muito bom que a campanha se expandisse para além das redes sociais, influenciando nas atitudes diárias das pessoas.

– E se esta multiplicação legal de vídeos em relação aos desafios “eu não me envergonho do evangelho” se expandisse? E se fosse além do face? Além de uns poucos segundos de uma rápida leitura e comentário bíblico? – afirmou o padre, segundo o portal Guiame.

– Está muito legal assistir cada um, edifica, acrescenta e enriquece o conteúdo na rede social. Mas já pensou se o desafio passa a ser a rotina diária, natural, habitual? Cada um de nós sempre com uma palavra amiga e de esperança, vivendo o Cristo que cremos nos detalhes mais comuns da nossa vida? – completou.

Por Dan Martins | Fonte:Gospel+