Arquivos do Blog

Explosão de ônibus mata 33 crianças que voltavam da igreja

Um ônibus explodiu no último domingo (18) em Magdalena, departamento ao Norte da Colômbia. O veículo transportava crianças que voltavam de uma atividade em uma igreja pentecostal.

Com a explosão, 33 crianças morreram e 18 ficaram feridas. As vítimas tinham idade entre 2 e 12 anos de idade e morreram queimadas.

As crianças estavam sob responsabilidade da Fundação Magdalena, entidade ligada à igreja, que agora responderá pela morte. A causa da explosão do veículo está sendo investigada, mas sabe-se que o ônibus não tinha saída de emergência, e por este motivo apenas as crianças maiores conseguiram sair, mas todas com graves queimaduras.

Uma das hipóteses sobre o acidente, segundo a polícia local, seria que o dono do ônibus transportava gasolina contrabandeada, uma prática comum naquela região da Colômbia.
Testemunhas dizem que o fogo se espalhou rapidamente no veículo e que ele explodiu em questão de segundos, antes mesmo da chegada dos bombeiros.

Pelo Twitter o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, lamentou a tragédia e afirmou que o país estava de luto em homenagem às crianças e em respeito aos familiares.

O presidente revelou também que o ônibus possui seguro obrigatório de acidentes de trânsito, medida adotada no país há dois anos, o que pode cobrir as despesas das famílias.

De acordo com a Agência Brasil, os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto de Medicina Legal de Barranquilla, que fica no centro urbano mais próximo de Magdalena, as famílias terão que reconhecer os corpos através de DNA ou pela identificação da arcada dentária, pois as crianças tiveram seus corpos carbonizados.

Fonte:GospelPrime

Anúncios

Qual o destino de bebês que morrem? Pastor John Piper afirma que “todos são salvos por intermédio de Cristo”; Assista

A salvação é um dos marcos da mensagem do Evangelho, tendo no sacrifício de Jesus na cruz a redenção do pecador que crê n’Ele e O aceita. No entanto, muitas perguntas são feitas a respeito de que destino teriam crianças e pessoas com problemas mentais que não tiveram acesso à mensagem do Evangelho e a chance de decidir aceitar a Cristo ou não.

A dúvida, recorrente no meio cristão (principalmente entre novos convertidos), foi feita ao pastor John Piper, líder do ministério Desiring God, e a resposta do pastor levantou questões como coerência e responsabilidade.

“Eu acho que todas são salvas”, disse o pastor. “A razão de eu achar isso é porque, em outras palavras, eu não acredito no princípio que diz que crianças nascidas de pais casados estão seguras, e crianças nascidas de pais separados não estão”, afirmou Piper.

Segundo ele, a “razão para pensar que todas elas são salvas é por causa do princípio em Romanos 1, onde Paulo argumenta que todas as pessoas que conhecem Deus não têm desculpa para não glorificá-lo como Deus”.

Piper explica que o “argumento é de que elas não têm desculpa porque elas têm conhecimento, e suas responsabilidades na presença de Deus no julgamento final serão baseadas, pelo menos em parte, no conhecimento que elas tiveram acesso. E Deus fala que todas elas tiveram acesso ao conhecimento, porque elas podem olhar as coisas que Ele fez e ver seu poder e divindade, mas elas suprimem esse conhecimento em vez de se submeterem a ele, então elas são todas condenadas”.

Sobre sua crença de que as crianças e pessoas com incapacidades mentais serão salvas, o pastor aplica o mesmo conceito no sentido inverso: “O princípio que está sendo levantado é de que se você não tem acesso ao conhecimento que te faz ser indesculpável, então você não será culpado. Eu acho que esse é o caso. E eu acho que bebês e deficientes mentais, ou seja, aqueles com profunda deficiência mental, não tem acesso ao conhecimento que eles serão chamados para serem responsáveis. Portanto, de alguma forma, Deus, por intermédio de Cristo, abrange essas pessoas”.

Assista:

Por Tiago Chagas | Fonte:Gospel+