Arquivos do Blog

Globo é o pior agente de satanás no Brasil, diz pastor no Gideões

Durante sua participação no 32º Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora, realizado na cidade de Camboriú, Santa Catarina, o pastor Abílio Santana, presidente da Assembleia de Deus Ministério de Madureira em Salvador, Bahia, criticou as políticas de degradação moral que estão sendo implantadas no Brasil.

Abílio sugeriu que poderá se candidatar para ocupar um cargo na Câmara dos Deputados. O pastor assembleiano comparou a postura do deputado federal, Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), a de Cristo como cordeiro, mas que se chegar a ocupar um cargo na Câmara mostrará o lado leão de Jesus.

O pastor criticou a PLC 122, a Rede Globo e a postura do deputado Jean Wyllys, ativista gay e um dos principais algozes da bancada evangélica na Câmara. Por diversas vezes Abílio repetiu que não tem medo de responder judicialmente por suas críticas.

Comparando as diversas leis que tramitam na Câmara Federal e no Senado que são contrárias aos valores defendidos pela igreja com o comportamento dos moradores de Sodoma e Gomorra, cidades que foram destruídas por Deus devido o alto índice de promiscuidade, Abílio disse que enquanto a igreja evangélica estiver no Brasil estas leis não serão aprovadas.

“Querem aprovar a liberação da maconha. Já tinha engenheiro agrônomo pronto para começar a trabalhar terra, a qualidade da maconha – essa aqui vale mais, essa aqui vale menos – iam vender na esquina, iam vender carteirinha de cigarro. Presta atenção Satanás: Sodoma não foi destruída enquanto Ló não saiu, não vai bagunçar este país enquanto a igreja estiver na Terra”, disso o pastor.

Abílio Santana também pediu respeito dos políticos ao povo evangélico. O pastor lembrou que os evangélicos representam 38% da nação e que estamos em ano de eleições no país. O líder também criticou as leis que tem condenado evangélicos por pregarem contra as religiões espíritas brasileiras.

O pastor também fez leitura de um trecho bíblico que declara que a homossexualidade era um pecado, cujo a condenação era a morte. O pastor fez leitura do texto em Levítico capítulo 20 versículo 13 para responder a Jean Wyllys que, segundo Abílio, havia declarado que os cristãos deveriam ser mortos.

Sobre a Rede Globo o pastor afirmou que a emissora é o pior agente de Satanás no Brasil e que tem promovido programas televisivos para denegrir a imagem da igreja evangélica e promover a degradação moral no país.

Assista:

Fonte:GospelPrime

Marco Feliciano passa por processo disciplinar e pode perder título de pastor

O deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) pode ser excluído da Convenção Geral das Assembleia de Deus do Brasil (CGADB) por ter dado uma entrevista à revista “Playboy” no mês passado, cujo carro-chefe é a publicação de fotos de mulheres nuas.

Feliciano tornou-se alvo de críticas após sua passagem pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados e havia concedido à entrevista como direto de resposta ao humorista Gregorio Duvivier, do canal Porta dos Fundos.

Sobre sua entrevista o parlamentar afirmou que não poderia perder a oportunidade e que sua intenção não era estimular a compra da revista, mas atingir os leitores. “A revista perguntou se eu queria falar. Jamais perderia essa oportunidade. A entrevista com meu testemunho pessoal tem um alvo: os leitores daquela revista. E os crentes que fiquem em oração”, disse Feliciano.

Na entrevista Feliciano tratou de suas experiências com drogas antes de sua conversão, sobre sua posição a cerca da homossexualidade e outros temas polêmicos como sexo anal, criticas ao governo e do seu desejo de se tornar presidente, além de criticas a ex-senadora Marina Silva.

A iniciativa de exclusão do pastor partiu da Convenção Fraternal das Assembleias de Deus no Estado de São Paulo (Confradesp), presidida pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB e da Assembleia de Deus em São Paulo.

Caso o processo de exclusão permaneça o nome do parlamentar, que é líder da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, deve ser encaminhado a CGADB e sua exclusão poderá ser votada em uma Assembleia Geral Ordinária (AGO).

Durante a realização da 41ª AGO Feliciano recebeu o apoio dos confrades. Na ocasião, a AGO aprovou uma “moção de apoio” ao deputado que estava sofrendo perseguição política devido sua permanência na CDHM. O presidente da CGADB chegou a defender o Pastor Marco Feliciano durante entrevistas concedidas a diversos veículos de imprensa.

A Confradesp reúne cerca de oito mil pastores do Ministério do Belém no Estado de São Paulo e decidiu abrir uma apuração contra Feliciano em seu conselho ético. Para os pastores o conteúdo da entrevista não é o problema, mas a mídia que a transmite.

O pastor Lelis Washington diz que o problema está na revista e não nas declarações de Feliciano. “Deixando de analisar a entrevista, não é essa literatura que recomendamos aos fiéis”, disse.

Feliciano já havia afirmado que é histeria dizer que sua entrevista estimulará os evangélicos a comprar a resta e que no máximo sua participação revelará o “caráter” de muitos cristãos.

A reunião que decidiu avaliar o comportamento de Feliciano ocorreu nesta terça-feira (6) e o procedimento pode levar a desde uma advertência a exclusão de Feliciano da CGADB. Caso o processo chegue a esta gravidade, os pastores deverão pedir o “descredenciamento pastoral”.

Fonte:GospelPrime

Marco Feliciano é o político mais influente no Facebook

Após o estardalhaço com a sua passagem pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, Marco Feliciano, deputado federal pelo Partido Social Cristão (PSC) de São Paulo, tornou-se o político mais influente na maior rede social do mundo, o Facebook.

De acordo com a plataforma Social Bakers a página no Facebook de Feliciano é a que mais cresceu durante o mês, seguida pela página oficial do Exército Brasileiro e pela página do pré-candidato à presidência da República Eduardo Campos. O deputado federal também ocupa o primeiro lugar no ranking entre os políticos com mais “curtidas” em suas páginas.

A página do pastor Marco Feliciano está com 840.713 admiradores. Em segundo lugar está o ex-jogador Romário, hoje deputado federal, que possuí 820.897, seguido por Eduardo Campos. O presidenciável tem 787.537 admiradores na rede.

Em quarto lugar está Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, fundadora do movimento Rede Sustentabilidade e candidata que em 2010 atingiu mais de 20 milhões de votos durante as eleições para Presidente da República. Marina reúne 611.228 admiradores em sua página oficial.

Ascensão e desprezo partidário

Apesar da ascensão política e de ter sido responsável pela maior visibilidade que seu partido já teve, Feliciano sofre pelo desprezo da liderança nacional que mesmo conhecendo o desejo do parlamentar em disputar uma candidatura ao Planalto preferiu lançar o pastor Everaldo Pereira, que nunca ocupou cargo eletivo.

Fonte:GospelPrime

Marco Feliciano fala sobre homossexualidade e política no Agora é Tarde

O pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo Partido Social Cristão de São Paulo (PSC-SP), voltou à mídia nesta quarta-feira (23) após deixar a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

Feliciano participou do programa “Agora é Tarde”, apresentado pelo polêmico humorista Rafinha Bastos. Logo que anunciou sua participação milhares de internautas se dividiram sobre o pastor conceder ou não conceder a entrevista a Rafinha. Muitos internautas acreditavam que o humorista poderia prejudicar a imagem do pastor com suas piadas de dúbio sentido.

Ainda assim, a participação do líder da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento não causou constrangimentos. Feliciano falou sobre os temas recorrentes e fez algumas revelações sobre sua vida pessoal.

Rafinha iniciou a entrevista questionando o parlamentar sobre o sumiço na mídia. Para o pastor o que houve foi uma tentativa de usá-lo como bode expiatório, mas como não tiveram resultado, quando a imprensa parou de falar sobre sua estada na CDHM, Feliciano diz que houve as grandes manifestações no Brasil contra o Governo.

O apresentador também questionou Feliciano se sua rejeição na CDHM não teria sido motiva por suas posições polêmicas. Para Feliciano esta rejeição é de um grupo minoritário que representa 3% da nação, enquanto que 90% da população manifestava apoio às suas opiniões.

Rafinha Bastos questionou Feliciano sobre sua opinião quanto a homossexualidade e afirmou que o Movimento LGBT “extrapola as vezes até para mostrar sua causa de maneira mais veemente”.

“A conclusão que eu cheguei é que o homossexual em si é um fenômeno de comportamento. A pessoa não nasce, porque não existe o gene gay, a ciência não conseguiu descobrir até hoje. Então é um fenômeno comportamental. O próprio movimento chama de orientação sexual. Se é uma orientação pode haver uma reorientação ou até uma desorientação”, comentou o parlamentar.

Para o pastor o único profissional que poderia estudar o comportamento homossexual é o psicólogo, porém no Brasil o Conselho Federal de Psicologia proíbe os profissionais da área de abordarem o tema.

Para a surpresa do público evangélico o apresentador chegou a citar passagens bíblicas que tratam sobre a questão da homossexualidade. Rafinha Bastos lembrou a passagem em Apocalipse sobre os que entrarão no reino dos céus citando os afeminados como sendo aqueles que serão impedidos.

O apresentador encerrou a participação de Feliciano em um quadro onde o parlamentar deveria escolher aquelas pessoas que ele coligaria e aquelas que ele não concorda com a opinião e por isso não coligaria.

Marco Feliciano disse que não coligaria com a presidente Dilma Rousseff. Apesar de não explicar os motivos Feliciano tornou-se um crítico do Governo por considerar que foi usado pelo mesmo como bode expiatório. Nas eleições de 2010, Feliciano chegou a fazer campanha em favor do Partido dos Trabalhadores.

Ao apresentar a ex-ministra Marina Silva o parlamentar também rejeitou uma possível coligação, pois para ele Marina traiu os princípios cristãos. O parlamentar lembrou que em 2010 a candidata Marina Silva conquistou mais de 20 milhões de votos, sendo uma surpresa nas eleições presidenciais, mas acabou não opinando sobre questões morais. Marco Feliciano também lembrou que durante a participação da ex-senadora no programa Roda Viva ela acabou dando uma resposta dúbia sobre o criacionismo. Na época Feliciano chegou a publicar um artigo criticando Marina Silva.

Entre outras personalidades o parlamentar disse que coligaria com a jornalista do SBT, Rachel Sheherazade, âncora do telejornal “SBT Brasil” que se envolveu em uma polêmica após defender a ação de cidadãos no Rio de Janeiro contra um bandido.

Para Feliciano a jornalista é uma das poucas vozes que representam o pensamento da sociedade. Sheherazade foi proibida de expressar opiniões após perseguição política sofrida pelo SBT.

Rafinha Bastos também criticou a censura à jornalista e disse que a jornalista representa o pensamento de muita gente.

Assista:


Fonte:GospelPrime

Marco Feliciano concede entrevista à revista Playboy

O deputado federal pastor Marco Feliciano concedeu uma entrevista para a revista “Playboy” falando de temas polêmicos: drogas e sexo.

O parlamentar evangélico contou que na adolescência experimentou drogas. Tentou fumar maconha, mas se engasgou. “Eu tentei maconha, mas engasguei, nunca consegui fumar nem cigarro”, disse ele.

Por outro lado ele experimentou cocaína. “Conheci a cocaína nos bailinhos, no fim dos 12 anos”, afirmou Feliciano que se tornou evangélico meses depois.

O deputado conta que sonha ser presidente do Brasil. Além disso, critica a ex-senadora Marina Silva. “Marina Silva é um engodo. Com aquele jeitinho de cristã, a roupa de crente, ela foi muito inteligente.”, disse.

A entrevista na íntegra só está disponível na versão física da revista de abril que acaba de chegar às bancas, mas a coluna F5, da Folha de São Paulo, destacou algumas falas do pastor.

Além de drogas, Feliciano também comentou a respeito de sexo anal, ele precisou responder se considera possível que um homem tenha prazer com a prática.

“Com certeza, tem homens que têm tara por ânus, sim”, disse. “Eu não entendo muito dessa área porque nunca fiz, graças a Deus”.

Na visão do deputado, quem pratica sexo anal não consegue mais voltar. “Espero nunca fazer, porque parece que quem faz não volta mais”.

Fonte:GospelPrime

STF investiga se Marco Feliciano cometeu preconceito religioso

O pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo Partido Social Cristão de São Paulo, voltou a ser alvo de perseguição política. Na última sexta-feira (21) Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de inquérito para apurar se o parlamentar cometeu o crime de preconceito religioso.

Em vídeo publicado no YouTube o pastor Marco Feliciano está ministrando e fala: “Eu profetizo a falência do reino das trevas! Profetizo o sepultamento dos pais de santo! Profetizo o fechamento de terreiros de macumba! Profetizo a glória do senhor na terra!”.

O pedido de abertura de inquérito foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que afirma que houve o cometimento do crime previsto no artigo 20 da lei do racismo, que criminaliza “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. A punição prevista é de um a três anos de prisão e multa.

O ministro determinou que a Polícia Federal (PF) ouça o depoimento de Feliciano em 30 dias. “Conforme requerido pelo procurador-geral da República, encaminhem-se os autos à Corregedoria da Polícia Federal para a oitiva do parlamentar no prazo de 30 dias”, afirma.

Perseguição politica

Feliciano tornou-se o principal alvo de grupos de ativistas gays e partidos de esquerda. Desde que passou pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados o parlamentar vem sofrendo uma série de acusações.

Fonte:GospelPrime

Ataque de hackers tenta derrubar páginas de Marco Feliciano nas redes sociais; Pastor diz que invasão foi ordenada por partidos de esquerda

As páginas do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) nas redes sociais sofreram um ataque de hackers no último dia 01 de março, sábado.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do pastor, “mais de mil tentativas foram registradas” pelos administradores das páginas.

O pastor afirmou que os ataques foram feitos por hackers de São Paulo e Rio de Janeiro, e estão ligados a partidos de esquerda. Segundo a assessoria do pastor, um infiltrado no grupo de hackers entregou a estratégia para o ataque: “Olá adms da página do Pastor Feliciano, tem um grupo chamado Panelinha do Bananal, os mesmos que derrubaram o perfil do Olavo de Carvalho, eles estão querendo derrubar sua página! Tomem cuidado”, teria informado o infiltrado.

No Twitter, Marco Feliciano anunciou que tomaria providências contra as tentativas de invasão e irá às últimas consequências para punir os responsáveis.

“Estarei denunciando à PF os ataques promovidos por grupos ligados a partidos de esquerda contra as minhas redes sociais. Nesta sexta-feira (28) mais de mil tentativas de invasão as minhas redes sociais foram registradas pela minha assessoria. Os profissionais que cuidam da segurança das minhas informações digitais rastrearam a origem dos ataques. Grupos criminosos ligados a partidos políticos insistem em tentar me constranger promovendo ataques virtuais. Um internauta infiltrado no grupo denunciou que uma das motivações é minha recente manifestação de defesa ao professor Olavo de Carvalho. Um dos grupos responsáveis seria o ‘Panelinha de Bananal’. O mesmo grupo que promoveu os ataques ao professor Olavo. Os partidos ligados ao grupo devem ser responsabilizados. Não descansarei até descobrir de quem partiu a ordem para estes ataques”, escreveu o pastor.

Por Tiago Chagas, Gospel+

Marco Feliciano comemora baixa de audiência do Big Brother Brasil

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) escreveu um texto em seu site comentando o aumento da audiência do Programa Silvio Santos e a queda do Big Brother Brasil (BBB). O evangélico afirma que não tem interesse nesses dados, mas que fica feliz ao ver que a população brasileira está dando preferência para programas que não ferem os bons costumes.

Por duas semanas seguidas o dono do SBT conseguiu ficar em primeiro lugar, deixando o reality show da Globo em segundo. “O povo sabe discernir o certo do errado”, é o título do texto. Feliciano cita as participações de homossexuais no BBB, inclusive a edição atual que mostra sempre duas mulheres se beijando na casa.
“Claro que o direito de escolha é da emissora e todos merecem as mesmas oportunidades e tem nosso respeito, somente questiona-se porque se a proporcionalidade entre a população esse grupo é minoria e observamos que nunca houve um programa em que não se colocam vários membros dessa minoria tornando implicitamente como obrigatória essa presença talvez ocupando a vaga de outros, reitero nada contra qualquer grupo”, escreveu.
Por outro lado ele elogiou a programação de Silvio Santos que mesmo sendo uma atração popular não faz apelações. “Silvio Santos no alto de seus 82 anos com um programa popular e sem apelação com entretenimento ao gosto da família comum consegue superar em audiência a mais forte emissora em operação em nosso país a poderosa Rede Globo, configurando uma nova era na audiência de nossa televisão.”
Feliciano chega a comentar a recente polêmica de uma marca de roupas que estimulava o turismo sexual durante a Copa comparando com os programas televisivos que fazem todos os dias a mesma propaganda.
“O que adianta nos ofendermos quando uma marca de roupas esportivas lança nos EUA uma camiseta com desenho sugerindo que durante a copa por aqui poderia se encontrar o denominado turismo sexual se em rede nacional e porque não dizer internacional com a programação da Globo Sat, são expostas jovens semi nus em festas diuturnas regadas a bebidas alcoólicas, em promiscuidade declarada e sugerida”, questiona.
O deputado também aproveita o momento para parabenizar o público brasileiro pela escolha dos programas e pede para que Deus continue iluminando o povo.
Fonte:GospelPrime

Bancada evangélica sai em defesa do pastor Marco Feliciano: “Podemos por milhões de cristãos na porta da Câmara”

Um dos líderes da bancada evangélica na Câmara dos Deputados, Hidekazu Takayama (PSC-PR), afirmou durante uma sessão solene nesta segunda-feira, 08 de abril, que está havendo incoerência na análise da situação envolvendo o pastor Marco Feliciano.

“O que não está correto é querer fazer baderna na Câmara, colocar ativistas para denegrir a imagem de um cristão. Nunca nos opomos a que simpatizantes dos homossexuais ocupassem a presidência de uma comissão. Agora, quando temos a oportunidade de colocar alguém em uma comissão, não podemos”, afirmou o deputado.

O deputado Takayama enviou um recado à direção da Câmara dos Deputados e aos líderes de partidos: “Se deixar prevalecer meia dúzia de ativistas porque não têm visão igual a nossa, podemos colocar dois, três quatro milhões de cristãos na porta dessa Casa”, disse, antes de complementar dizendo que o tipo de abertura que está sendo feito para os ativistas gays abre precedentes perigosos na Câmara: “Isso também pode ocorrer amanhã em setor que não seja cristão e vocês terão dificuldade de colocar seus representantes”, alertou, de acordo com a Folha de S. Paulo.

O discurso foi seguido pelo deputado Nilton Capixaba (PTB-RO), que parabenizou Feliciano por defender o povo evangélico e resistir às tentativas de tirá-lo da CDHM, pois o direito à liberdade de expressão estaria sendo ferido.

Segundo o portal de notícias da Câmara, Capixaba disse ainda acreditar que o pastor exercerá um bom mandato na condução dos trabalhos da CDHM: “Ele fará chegar o direito humano às pessoas que precisam”.

Uma reunião entre os líderes de partido e o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) acontecerá amanhã, às 11h00, para analisar a situação e decidir que postura tomar a respeito. O pastor Marco Feliciano poderá comparecer à reunião, mas adiantou, através de seus assessores, que não renunciará.

Protestos no Rio e São Paulo

O último final de semana foi marcado por protestos contra o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) no Rio de Janeiro e em São Paulo. Na capital fluminense, aproximadamente 1,5 mil pessoas participaram da manifestação, enquanto que em São Paulo, o grupo foi formado por 200 pessoas, de acordo com informações do G1.

Tido como maior adversário político de Feliciano, o deputado Jean Wyllys esteve presente na manifestação carioca, e ganhou a companhia da atriz global Luana Piovani, que é evangélica da Igreja Adventista.

Os organizadores enfatizavam durante o protesto, que Feliciano não representa os direitos e as ideias dos brasileiros, e que por isso não tem condições de presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM): “Bandeiras históricas que sempre tiveram no estado laico a garantia da sua existência hoje estão ameaçadas. O Congresso tem que se posicionar em relação a isso. Mas é importante que a sociedade civil faça o seu papel e cobre outra postura dos deputados”, afirmou o deputado estadual Marcelo Freixo.

Também neste fim de semana, os cantores Ney Matogrosso e Mart’nália divulgaram uma imagem em que se beijam, com a cantora nua, em protesto contra Marco Feliciano. Já integravam a lista os atores Wagner Moura e Lucio Mauro Filho, Bruno Gagliasso e Matheus Nachtergaele, Fernanda Montenegro e Camilla Amado, entre outros.

Fonte:Gospel+

Marco Feliciano pode disputar as eleições presidenciais em 2014

 

De acordo com o site da revista Veja, o Partido Social Cristão (PSC) estaria interessado em lançar uma candidatura própria à presidência da República e o deputado federal pastor Marco Feliciano seria um dos interessados no cargo.

Feliciano foi eleito em 2010 com aproximadamente 212 mil votos pelo Estado de São Paulo ficando entre os deputados mais votados. Sua participação política não teve muita repercussão até que ele foi indicado como presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, o que gerou revolta em outros partidos e também em movimentos sociais.

Ao colocarem o deputado evangélico no meio de uma polêmica entre homossexuais e religiosos, o PSC acabou sendo beneficiado por ganhar a visibilidade. Outro deputado do PSC que teria interesse na vaga é o também evangélico pastor Everaldo Pereira que confirmou que o partido lançará um candidato próprio. “A decisão é que teremos candidatura própria à presidência da República”, disse ele para o Terra.

O desejo de Feliciano de ter um presidente evangélico no Brasil foi declarado em 2012 em um artigo onde ele citava a importância da Bancada Evangélica no Congresso e do voto dessa parcela da população.

Em uma reunião de presidentes de diretórios do PSC, também no ano passado, Marco Feliciano se colocou à disposição para ser indicado como candidato, dizendo que conhece bem o país por viajar de Norte a Sul para pregar em eventos.

Agora com toda essa polêmica em torno de suas declarações, o parlamentar passa a ser apoiado nas redes sociais e há quem não descarte que ele consiga se eleger. Várias fanpages foram criadas no Facebook indicando o deputado federal para o cargo de presidente do Brasil.

Everaldo Pereira, vice-presidente do PSC, disse ao portal Terra que o partido tem até setembro para escolher o candidato ao cargo de presidente e também indicados para governadores nos Estados.

Um dos principais motivos para que a sigla não apóie mais os indicados do Partido dos Trabalhadores (PT) seria a forma como os deputados do PT estariam lidando com a polêmica em torno do pastor Marco Feliciano como presidente da CDHM.

Fonte:GospelPrime