Arquivos do Blog

Serial Killer condenado a seis prisões perpétuas se converte ao Evangelho e recusa liberdade condicional: “Jesus já me perdoou”

Um serial killer condenado a seis prisões perpétuas pela morte de seis jovens e tentativa de homicídio de outros sete no verão de 1977 revelou seu testemunho de conversão ao Evangelho e disse que se sente perdoado por Deus.

David Berkowitz, também conhecido como o “Filho de Sam” nos Estados Unidos, abriu mão da primeira audiência de liberdade condicional desde que foi preso, em 1977. A próxima audiência de liberdade condicional a que ele tem direito está prevista para 2016, segundo informações do New York Post.

O advogado de Berkowitz, Mark J. Heller, afirmou que os motivos de seu cliente ter aberto mão de sua condicionais foram questões de fé: “David me disse que a razão pela qual ele nunca procurou a liberdade no conselho de condicional é porque ‘Jesus já libertou seu coração, alma, mente e o perdoou’”.

Heller revelou que o assassino havia sido criado como judeu praticante, mas se converteu ao cristianismo após a prisão e se tornou um líder dos fiéis na penitenciária, além de trabalhar como assistente do diretor da prisão do condado de Sullivan.

Em 2012, numa entrevista ao Daily News, Berkowitz explicou que o apelido “Filho de Sam” foi dado a ele porque ele alegou no momento da prisão que um cachorro chamado Sam o havia dito para atirar contra os jovens.

“Eu digo a você, eu senti como se estivesse sob o controle demoníaco […] Eu nem sequer reconheço essa pessoa. ‘Filho de Sam’ representa coisas más e satânicas. Essa pessoa é como um total estranho para mim agora. Deus colocou algumas pessoas realmente grandes, que cuidam da minha vida. Para mim, eles são mais do que amigos, eles são família. Eu serei o primeiro a dizer que eu não mereço ter minha vida poupada , mas acredito que Deus poupou minha vida para eu fazer as coisas que eu estou fazendo agora”, disse o detento, que finalizou: “Eu quero que as pessoas vejam que o meu Deus é um Deus de milagres. Se ele pode salvar alguém como eu, ele pode salvar qualquer um”.

Fonte:GospelMais

Alex Dias Ribeiro comenta sobre a conversão de Senna: “Eu creio que Ayrton Senna da Silva vai pro Céu”

Em virtude do aniversário de 20 anos da morte de Ayrton Senna, o ex-piloto de Fórmula 1 Alex Dias Ribeiro publicou um artigo no qual comenta a vida religiosa dele que foi o maior astro do automobilismo brasileiro. Ao falar de Senna, Ribeiro responde sua opinião ao questionamento se o ídolo da Fórmula 1 “foi para o céu”.

Em seu texto, Ribeiro comenta sobre a vida de Senna, fazendo um paralelo entre a vida pessoal e a carreira do piloto.

– Ao contrário do super-herói ao volante, Ayrton era um homem tímido, introvertido, calado e triste no olhar. Muito sensível, ele era extremamente vulnerável às criticas, aos desapontamentos e amarguras que a vida impõe aos simples mortais – relata.

Ele afirma que, por causa da fama decorrente de sua carreira, Senna acabou se isolando e se tornando uma pessoa solitária, uma vez que o foco da maioria das pessoas que o rodeavam era o mito e não o homem, o que só mudou quando ele se converteu ao evangelho.

– Seu encontro com Cristo foi o grande plus de sua vida – explica.

– Mas a experiência com os cristãos que viviam atrás dele pedindo coisas que iam de um autografo até dinheiro, passando por algumas propostas de casamento, o deixavam confuso e aborrecido.Generoso por natureza, Senna era um homem caridoso que ajudava muita gente, entidades assistenciais e até igrejas – ressaltou.

De acordo com Ribeiro, Ayrton Senna foi evangelizado pela então missionária Neuza Itioka, que orou por ele durante uma fase ruim em sua carreira. Segundo ele, após a oração a carreira de Senna voltou a melhorar, o que teria feito com que ele se interessasse por conhecer mais a respeito do evangelho.

– Neuza apresentou-lhe Jesus, como único caminho para se chegar a Deus. Falou do plano da salvação e fez o convite para que Ayrton Senna da Silva recebesse a Cristo, como seu único e suficiente salvador. Ele topou na hora. Foi uma decisão muito consciente e sincera – completou Ribeiro, ressaltando que a conversão de Senna foi mantida em segredo por algum tempo, até que ele amadurecesse sua fé.

– Durante um ano procuramos manter sigilo absoluto, tentando dar a Senna a chance de crescer espiritualmente antes de ser confrontado pelo mundo da F1. Mas ele mesmo começou a sentir dentro de si um desejo enorme de falar das coisas lindas que sentia em seu coração em lua-de-mel espiritual. No GP de Portugal de 1989, ele abriu a boca na coletiva de imprensa e falou quase meia hora sobre seu relacionamento com Deus – afirma Ribeiro, ressaltando que a declaração de Senna foi “uma bomba que repercutiu no mundo inteiro”.

Porém, Ribeiro afirma que a divulgação da conversão de Senna causou uma grande pressão por parte da mídia e de sua família, o que acabou afastando a missionária e outros cristãos dele, deixando-o sem orientações acerca da sua fé.

– Sem uma boa orientação bíblica, Ayrton continuou levando a vida centrada em si mesmo, ao invés de centrá-la em Deus.Decepcionado com a religião, saiu em busca da autossatisfação nas coisas do mundo. Mas o que ele buscava, o mundo não podia oferecer. E assim foi tornando-se insatisfeito ao ponto de subir ao pódio depois de grandes vitórias e não expressar um sorriso no rosto – explicou.

Alex Dias Ribeiro conclui seu texto afirmando que acredita que Senna “foi para o céu”, independente de suas atitudes, já que entregou sua vida verdadeira e honestamente.

Atleta de nível mundial se converte após problemas de saúde e usa o esporte para levar o Evangelho aos jovens

Com apenas 4 anos de idade Kristi Overton Johnson começou sua carreira esportiva, aprendendo esqui aquático com seus pais. Aos 13 anos ela se tornou profissional, se tornando recordista mundial na modalidade slalom com a impressionante idade de 18 anos.

Porém, a carreira esportiva de Johnson sofreu um duro golpe devido a uma série de complicações médicas que a afastaram das competições. Mas foi nesse momento em que, aparentemente, havia perdido tudo que a atleta afirma ter encontrado sua verdadeira raiz em Cristo.

– De repente, com a série de complicações médicas que sofri, não podia mais ser a Kristi esquiadora. Eu percebi que tudo em que eu tinha colocado o meu valor poderia desaparecer em um instante – explica a atleta, ressaltando que tina o perfeccionismo como seu ídolo e a esporte como seu senhor.

Quando conseguiu voltar ao esqui, Johnson afirma que estava mudada para sempre. Segundo o Charisma News, a atleta afirma que percebeu que seu campo missionário era o mundo do esqui aquático.

– O medo me impediu de compartilhar o evangelho. Deus me mostrou que eu não era uma verdadeira amiga se eu não compartilhasse o evangelho. O amor deve obrigar-me a dizer a verdade aos que me rodeiam –

Johnson começou seu ministério escrevendo um panfleto de 24 páginas chamado “Making the Cut”. Nos dois primeiros anos, ela distribuiu 50 mil exemplares em vários eventos de desportos aquáticos.

– Eu tive essa fome de usar o que Deus me tinha dado para a Sua glória – diz ela.

Em 2003, Johnson começou um ministério internacional chamado “In His Wakes” para ajudar jovens em risco, a superar seus medos, mágoas e decepções relacionadas a esportes aquáticos.

– Agora eu percebo tudo o que Ele queria fazer é usar o que eu gosto para tocar o mundo para Ele – resume a atleta.

Por Dan Martins | Fonte:Gospel+

Encontro com um anjo levou o ator Mickey Rooney, falecido recentemente, à fé cristã

O ator norte americano Mickey Rooney faleceu recentemente aos 93 anos. Considerado uma das maiores estrelas do cinema de sua geração, Rooney ficou conhecido por uma vida pessoal marcada por turbulências, mas também por um encontro marcante com a fé cristã.

Segundo o jornalista Mark Ellis no blog God Reports, a caminhada de fé do ator começou por volta de 1966, após a morte de sua mãe e de sua quinta esposa. Enfrentando problemas financeiros e com drogas, o Rooney teve um encontro que marcou sua vida, segundo afirmou em uma entrevista concedida a Ellis.

Durante o café da manhã, na lanchonete do cassino Lake Tahoe, Rooney foi chamado por um garoto que ele descreve tendo “cachos loiros, pele rosada e dentes brilhantes”. Pensando se tratar de algum telefonema, o ator atendeu ao chamado do menino, que se curvou para ele e disse “Sr. Rooney, Jesus Cristo te ama muito”, e sumiu em seguida.

Depois do ocorrido, Rooney procurou pelo rapaz, mas foi informado pelo gerente local que ninguém com aquela descrição trabalhava ali. Segundo Rooney, ele teria sido visitado por um anjo naquele momento.

Após essa experiência, Rooney se inclinou para a Igreja da Ciência Religiosa, considerada por muitos evangélicos uma seita. Porém, relatos de pessoas próximas o descrevem como um “cristão incontido” e, nos anos 90 o ator proclamava uma fé bem ortodoxa, centrada em Jesus Cristo como seu Salvador.

– Eu entreguei minha vida para Deus. E eu tento fazer a coisa certa, mas inevitável e infelizmente, faço a coisa errada. Meu problema é que eu sou humano – afirmou o ator em determinada ocasião.

– Se você seguir com Deus e com Jesus como seu Salvador pessoal, e entregar os seus problemas e tudo o mais a Ele, tudo vai dar certo – afirmou o ator, a falar sobre sua fé em 2011.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Ex-ateu, escritor Josué Ferrer revela como se converteu ao Evangelho e diz que “a ciência e o cristianismo se completam”

O escritor Josué Ferrer, conhecido entre os militantes ateus por ter sido um aguerrido ativista ateu e ter se tornado cristão, explicou como se converteu ao Evangelho após anos de críticas e questionamentos à fé.

Na palestra realizada na Universidade de Alicante no último dia 09 de abril, Ferrer afirmou que era um “ateu irritado, profano e anticlerical que finalmente tornou-se um cristão”.

Recentemente, ele lançou o livro Por qué dejé de ser ateo (“Por que deixei de ser ateu”, em tradução livre), onde relata sua experiência de conversão, com a busca de respostas para as 50 principais críticas e questionamentos feitos pelos ateus em relação ao cristianismo, como “se Deus existisse ele teria se mostrado”, “Se Deus é bom, por que ele permite os infortúnios do mundo?” ou “Jesus era apenas um homem e não um deus”.

De acordo com o Protestante Digital, no livro Ferrer conta sua experiência pessoal, responde às perguntas e diz que “a ciência e o cristianismo não são incompatíveis, como erroneamente se acredita, mas sim complementares”.

Presente à palestra na universidade, o pastor Freddy Fernández comentou que “ao chegar à faculdade, alguns jovens sofrem uma crise de fé, e muitos não conseguem superar”, mas comemorou o fato de um ex-ateu dar seu testemunho e se propor a derrubar as crenças mais comuns no ateísmo.

Fonte:Gospel+

Às vésperas de seu casamento, Preta Gil revela sua conversão ao Evangelho: “Procuro seguir a Bíblia”

Preta Gil, cantora filha de Gilberto Gil, afirmou que se converteu ao Evangelho e tem na Bíblia, uma inspiração para tomar suas decisões. A declaração foi feita numa entrevista recente ao portal Uol.

Às vésperas de seu casamento com Rodrigo Godoy, Preta diz que tem recebido aconselhamento de um casal de pastores, mas prefere não se filiar a nenhuma denominação.

“Eu procuro seguir a Bíblia, sou cristã. Mas não me considero evangélica, pois não me enquadro a nenhuma dessas igrejas. Eu tenho um pastor e uma pastora que são meus guias, neles eu confio. Sem precisar passar por uma igreja ou coisa desse tipo”, disse a cantora, demonstrando enquadrar-se no perfil de novos evangélicos detectado pelo IBGE no Censo 2010.

Mesmo sob orientação de pastores, Preta se casará num templo católico, por seu noivo ser fiel à igreja romana. Para tanto, precisará passar por um curso, que é exigido pela doutrina católica.

Fonte:Gospel+

Ator de “Two and a Half Men” viaja os EUA falando de sua conversão

O ator Angus T. Jones, que interpreta Jake na série “Two and a Half Men”, tem viajado pelos Estados Unidos para comentar sobre sua conversão à Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Por conta da nova religião o ator chegou a criticar a série dizendo que “odiava” trabalhar no elenco e pedindo para que as pessoas deixassem de assisti-la.

Em recente entrevista a um canal de TV de Houston, Estados Unidos, ele disse que se sentia um “hipócrita pago” por continuar na série mesmo sem concordar com tudo o que o programa mostrava.

“Era difícil para mim estar na série e ser parte de algo que estava tirando sarro de tópicos do nosso mundo, onde realmente existem problemas para muitas pessoas”, disse ele. “Eu era um hipócrita pago, porque não concordava com isso [atuar] e ainda estava fazendo”.

As críticas que ele fez geraram um desconforto entre a equipe de “Two and a Half Men”, por conta disto Angus deixou de ser um dos personagens principais da série e se tornou um coadjuvante. A nova temporada já está sendo exibida e Jake ainda não apareceu nos episódios.

Fonte:GospelPrime

Pastor Sueco fundador da Igreja Palavra da Vida anuncia conversão ao Catolicismo

Enquanto ao redor do mundo o catolicismo perde fiéis para igrejas evangélicas das mais diversas vertentes, o pastor sueco Ulf Ekman decidiu tomar o caminho inverso e anunciou sua conversão ao catolicismo.

Ekman é o fundador da Igreja Palavra da Vida, uma importante denominação protestante na Suécia. Nos últimos 30 anos, o pastor se manteve à frente da igreja, enviando missionários para dezenas de países.

O agora ex-dirigente protestante também fundou a maior escola bíblica e construiu o maior templo evangélico da Escandinávia, além de manter um projeto de mídia que conta com emissoras de televisão nos cinco continentes. Ainda em sua trajetória como líder protestante, Ekman publicou livros em 60 idiomas.

A denominação que ele liderava conta com mais de 3 mil membros, doze pastores auxiliares e mais de mil alunos registrados em sua escola. De acordo com o site Renascença, Ulf Ekman era visto como “pastor de pastores”, por conta de sua grande influência sobre os demais líderes protestantes do país.

“Vimos a lógica de ter uma estrutura sólida de sacerdócio, que mantém a fé da Igreja e a passa de uma geração para a seguinte e uma força moral e ética consistente que que se atreve a enfrentar a opinião pública”, escreveu Ulf Ekman ao anunciar sua conversão ao catolicismo.

No comunicado, publicado no site de seu ministério, Ekman afirma que ele e sua esposa encontraram na Igreja Católica “um grande amor por Jesus e uma teologia sã, fundada na Bíblia em dogma clássico […] e uma simpatia para com os pobres e fracos”.

Segundo Ulf Ekman, o ponto decisivo para sua opção de abandonar o protestantismo e tornar-se católico foi um encontro com representantes de movimentos carismáticos católicos, que ele definiu como de “estilo de celebração próximos ao dos protestantes, mas que se encontram em comunhão com Roma”.

Na conclusão, Ekman e sua esposa dizem que a decisão refere-se unicamente a eles, e frisa que “nem faria sentido” tentarem converter toda a denominação que eles lideraram por 30 anos à Igreja Católica.

Fonte:Gospel+

Fidel Castro poderá anunciar sua conversão ao cristianismo em março

Um boato começou a circular entre blogs ateus no início do mês dando conta de uma possível volta de Fidel Castro ao catolicismo.

A visita de Bento XVI a Cuba e México acontecerá entre 23 e 29 de março e Fidel já tem uma audiência marcada com o papa. A revista americana Newsweek e os jornais italianos La Stampa e La Reppublica já reportaram essa possibilidade.

Com oitenta e cinco anos, o debilitado líder da Revolução Cubana estaria preparando seu regresso à Igreja Católica. Sua filha, Alina Fernandez, uma católica fervorosa, declarou ao La Reppublica que por causa da saúde fragilizada, hoje o ex-ditador comunista estaria “mais próximo à religião e a Deus”.

O Vaticano já confirmou que o papa terá um encontro reservado com Fidel a pretende lhe conceder uma bênção.

Frei Betto, conhecido líder católico brasileiro e amigo de Fidel não acredita nessa possibilidade. No livro Fidel e a Religião, escrito por ele em 1985, há um relato que mostrariam Fidel como um agnóstico. “Alguns têm a fé religiosa, outros a fé de outra espécie. Sempre fui um homem de fé, confiança e otimismo… Infelizmente, os jesuítas não me imputaram uma formação verdadeiramente da fé cristã”, declarou Fidel a Betto na ocasião.

Nos mais de 50 anos de governo comunista liderado por Fidel e seu irmão, governo e Igreja nunca estiveram do mesmo lado. Conta-se que por ordem de Che Guvara, padres e pastores foram assassinados após a Revolução. Fidel chegou a “cancelar” o feriado de Natal de 1969.
O ex-presidente de Cuba foi inclusive excomungado pelo papa João XIII, em 1962. Conforme o decreto “Contra Communismum”, emitido em 1949 pelo Papa Pio XII proibia católico de votar ou apoiar quaisquer candidatos, partidos ou governos comunistas.
Em 1991, ocorreu na ilha uma reforma do Partido Comunista, e as igrejas passaram a ter um pouco mais de liberdade. Os religiosos antes eram proibidos de assumir posições no governo  e cessaram as proibições que os impediam de ter acesso a mais educação formal e melhores emprego. Dois anos atrás, a decisão de libertar dezenas de prisioneiros políticos teria sido resultado de um “acordo” entre Raúl Castro, irmão de Fidel e atual presidente, e Jaime Ortega y Alamino arcebispo de Havana.

Recentemente ficou claro que há mais liberdade religiosa em Cuba. Com cultos cristãos voltando a ser feitos em locais públicos. O governo também passou a permitir que a Igreja Católica pudesse desenvolver sites e publicações eletrônicas, algo antes inviável num país que censura tanto a internet.

Embora a questão da “conversão” ou “readmissão” de Fidel ao cristianismo ainda esteja envolvida em muita especulação, uma fonte anônima disse ao The Daily Beast que arrependimento, confissão, absolvição serão os temas do encontro entre Castro e o papa.

O Vaticano afirma que a ida de Bento XVI à ilha tem como objetivo apoiar a Igreja Católica cubana. A última visita de um papa a Cuba foi com João Paulo II, em 1998.

Traduzido e adaptado de The Daily Beast e Christian Post