Arquivos do Blog

Sequestrador liberta menino que não parava de cantar música gospel

Um menino de apenas dez anos de idade foi libertado de um sequestro de uma maneira inusitada. Após cantar por três horas a música gospel “Every Praise” [Todo Louvor].

Willie Myrick estava no quintal de sua casa na região de Atlanta, nos Estados Unidos, quando foi agarrado e colocado dentro de um carro. Assustado, começou a cantar e mesmo quando o sequestrador o xingava e mandava ele parar. Ele não obedeceu.

Após cerca de três horas cantando, o sequestrador o soltou perto de casa, exigindo que o menino não contasse nada para ninguém. Willie correu até a casa de um conhecido e pediu para que ligassem para seus pais.

O ocorrido já tem quase um mês, mas esta semana tomou força na mídia após o autor da canção de louvor, Hezekiah Walker, ter viajado até Atlanta para se encontrar com Willie. “Eu só queria abraçá-lo e dizer-lhe que eu o amo”, afirmou Walker. O cantou acredita que Deus usou sua música para salvar a vida do menino.

O refrão de “Every Praise” diz: “Deus meu curador. Deus meu libertador. Sim, Ele é, sim, Ele é (x2). Todo louvor e cada louvor (x2). É para o nosso Deus”.

O pequeno Willie Myrick recontou a história na Igreja Batista Mount Carmel, onde sua família é membro. Além de compartilhar seu testemunho em diferentes templos, eles fazem um alerta para que os pais vigiem os filhos em todo o tempo. Explicam ainda não saber por que isso aconteceu com eles, pois não são ricos.

A polícia afirma não ter pistas sobre o suspeito, mas divulgou um retrato falado usando as informações dadas pelo menino.

Fonte:GospelPrime

Após ter projeto classificado como inconstitucional, vereadora evangélica afirma estar sendo vítima de “crentofobia”

Após propor um projeto de lei com o objetivo de premiar, na Câmara de Vereadores de Curitiba, pessoas que prestarem serviços à Igreja Evangélica, a vereador a Carla Pimentel (PSC) afirmou que está sendo vítima de discriminação religiosa, que ela denominou como “crentofobia”.

A crítica da vereadora vem do fato de seu projeto ter sido considerado inconstitucional. Porém, ela afirma acreditar que há um erro de interpretação por parte de muita gente sobre a garantia do Estado Laico pela Constituição.

– Já existe o mesmo para os católicos, e não vejo por que não ocupar esse espaço. Queremos democracia – se defendeu a vereadora, em entrevista ao jornal Gazeta do Povo.

– Existe uma grande distorção, as pessoas pensam que é um estado ateu. Quando falamos no Estado laico, não podemos entrar numa ‘crentofobia’. O Brasil é um país majoritariamente cristão. Muito da minha atuação é vítima deste preconceito – ressaltou Pimentel.

Essa não é a primeira vez que a vereadora propõe um projeto que é considerado inconstitucional por seus colegas da Câmara, devido ao seu teor religioso. Recentemente ela havia proposto conceder ao pastor Sila Malafaia, líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, o título de “Cidadão Honorário de Curitiba”. Proposta que também foi vetada, pois, segundo os vereadores, Malafaia não poderia ser homenageado pela cidade devido às suas ideias conservadoras, que classificaram como homofóbicas.

Por Dan Martins | Fonte:Gospel+

Muçulmanos e budistas se convertem após terem sonhos com Jesus

Testemunhos de pessoas que afirmam ter conhecido Jesus em seus sonhos não são novidade, mas nas últimas semanas dois deles foram destaque da mídia especializada em cobrir questões religiosas.

O escritor Nabeel Qureshi lançou o livro Seeking Allah, Finding Jesus [Procurando Alá, Encontrando Jesus], onde conta como trocou o islamismo pelo cristianismo, conta também porque os ensinamentos de Maomé sobre os propósitos de Deus dentro de sonhos são tão valorizados pelos muçulmanos.

Quriehi explica que os muçulmanos os aceitam como uma resposta do que esperam ouvir de Deus. Afinal, no Islã “as pessoas não esperam Deus falar com elas de maneira pessoal”, esclareceu. Pessoalmente foi um sonho com Jesus que o levou a sair do Islã, além das diversas conversas com um amigo, onde comparava as duas religiões.

O outro relato foi divulgado pela missão SEND Internacional. Trata-se da história de Yulia, uma russa que foi criada por pais budistas dedicados. Desde cedo, ela visitava regularmente com a família o santuário local e reverenciava Buda.

Contudo, a morte repentina de seu pai alterou a vida de toda a família. Sua mãe passou a beber e quando Yulia tinha 21 anos de idade, em meio a uma bebedeira da mãe, foi expulsa de casa. Em crise, a jovem fez um balanço da sua vida. Sua mãe dizia não se importar, as pessoas que ela considerava seus amigos a abandonaram quando ela mais precisava. Sem muito e odiando seu trabalho como faxineira, Yulia não via mais sentido em nada. Decidiu tirar a própria vida e preparou uma forca em seu quarto.

Yulia estava sozinha. Colocou uma mesinha em cima da cômoda e pegou o laço para amarrar no pescoço, acreditando que essa era a única solução. Para sua surpresa, a mãe entrou no exato momento em que ela preparava para se enforcar.

Mesmo fazendo as pazes com a mãe, aquele pensamento de morte a perseguia. Dias depois, recebeu a visita de um amigo cristão que lhe falou sobre Jesus e que ela deveria segui-lo e não a Buda.

Alguns dias depois, Yulia teve “um sonho incrível” onde Jesus falou com ela. No final do diálogo, onde ela procurava entender por que tinha tantos problemas, Jesus olhou no fundo de sua alma e disse, “Acredite em mim e ore Yulia. Eu vou te salvar”.

Cerca de um mês depois, seu amigo cristão convidou Yulia para um culto. A jovem foi a igreja algumas vezes com ele até que foi questionada pelo líder local sobre sua fé. Ela confessou a Jesus e caindo de joelhos, orou arrependida de seus pecados e nasceu de novo em Jesus Cristo.

Em ambos os casos, os sonhos foram fundamentais para uma mudança de vida, mas a presença de amigos cristãos mostra que eles não substituem a evangelização pessoal. Com informações Christian Post.

Fonte:GospelPrime

Feiticeiro se converte ao Evangelho após receber “cura milagrosa”, em resposta à oração de um pastor

https://i0.wp.com/cdn.charismanews.com/images/stories/featured-news/Gospel-for-Asia-Kalith.jpg

Recentemente o ministério “Gospel for Asia” divulgou o testemunho de Kalith, um homem que era adepto de práticas da feitiçaria, e tinha como crença a adoração a seus antepassados, através de sacrifícios de cabras, porcos e galinhas. Ele afirma que acreditava que, através desses sacrifícios, estaria protegido de todo o mal.

Porém, a mudança em sua vida veio quando foi acometido por uma dor crônica no estômago. Tendo tentado, sem sucesso, uma cura através dos rituais de adoração aos seus antepassados, e não obtendo respostas nem mesmo na medicina, Kalith então buscou ajuda nas orações do pastor Oojam, do Gospel for Asia.

– Ore, e se o seu Deus responder sua oração e me curar, eu vou seguir a Ele – afirmou Kalith ao pastor.

O pastor Oojam relata que orou por Kalith e, após uma semana, ele estava curado e todos os seus vizinhos ficaram sabendo do que aconteceu com ele. Então, o agora ex-feiticeiro e sua família, junto a outros dois casais, se tornaram os primeiros cristãos de sua aldeia.

Através deles, uma congregação cristã se iniciou no local e eles construíram um pequeno local para abrigar as reuniões da igreja que se iniciava. Porém, a construção era precária e, com um telhado de palha, sofreu com a temporada de chuvas na região. Foi então que eles oraram para que, assim como havia curado Kalith, Deus os abençoasse com um milagre para construírem uma igreja no local.

Segundo o Gospel for Asia, as orações foram respondidas através de doações, com as quais construíram um amplo templo que hoje abriga 65 membros da igreja, que adoram e Deus regularmente no local e têm atraído mais pessoas ao Evangelho.

Por Dan Martins |Fonte: Gospel+

Pastor morre após contar para fiéis que traiu esposa

Um pastor americano morreu no último domingo (9) depois de confessar diante da igreja que tinha traído sua esposa.

O bispo Bobby Davis foi o fundador da igreja “Miracle Faith World Outreach” localizada em Bridgeport, Connecticut (Estados Unidos), ao lado de sua esposa, Christine, com que estava casado há 50 anos.

Depois do culto de domingo ele, juntamente com sua família, pediu que os membros não saíssem, pois ele tinha algo importante para dizer.

“Depois do culto no domingo a família do bispo nos pediu para permanecer na igreja e ele nos confessou que a traição aconteceu há muito tempo, mas ele queria estar limpo com todos nós e queria pedir o nosso perdão”, disse Judy Stovall, uma das anciãs da igreja ao jornal Connecticut Post.

Como testemunha Stovall relata que a congregação não apenas perdoou o pastor como também gritou frases como “nós te perdoamos” e “nós amamos você”.

Foi nessa hora que o bispo Davis teve um ataque cardíaco e caiu no chão. “Eu segurei sua cabeça enquanto ele estava no chão”, diz Judy Stovall. “Nossa congregação está muito triste”, continuou.

A polícia local está investigando a morte e a causa concreta ainda não foi revelada. Stovall relatou que os gritos dos fiéis foi muito alto. “Com o estresse de tudo ele deve ter tido um ataque cardíaco”, completou a testemunha. Com informações Terra.

Fonte:GospelPrime

Jovem diagnosticada com morte cerebral desperta após família reunir-se para cantar hinos no hospital

A família de uma adolescente com morte cerebral declarada pelos médicos acreditou que um milagre era possível e se reuniu para cantar hinos no quarto onde a jovem estava internada. O resultado do gesto de fé vem sendo noticiado pelos maiores portais de comunicação dos Estados Unidos: a adolescente despertou e já começa a arriscar algumas palavras.

A imprensa não titubeou em descrever o fato como um verdadeiro milagre, pois Lexi Hansen, 18 anos, estudante, tinha apenas 5% de chance de sobreviver quando deu entrada no hospital após ser atropelada enquanto andava de longboard.

“Quando a trouxe, os médicos deram-lhe menos de uma chance de 5% de sobrevivência”, disse Doug Hansen, o pai de Lexi. “Eles nos disseram para ligar para a nossa família e levá-los aqui rapidamente, porque ela não ia durar muito tempo”, acrescentou.

Com severos danos cerebrais, Lexi passou por testes que acusaram morte cerebral, mas os pais da jovem optaram por não desligar os aparelhos. Após vários dias, a jovem despertou no último domingo, 09 de março, enquanto seus familiares cantavam hinos ao seu redor.

“Nós tivemos a experiência mais incrível hoje”, escreveram seus familiares na fanpage “Ore por Lexi”, no Facebook. “Lexi abriu os olhos e os manteve aberto durante quase uma hora enquanto nós cantamos hinos a ela como uma família. Enquanto estávamos cantando, ela gesticulou ‘Eu te amo’, movendo o braço em torno de modo que todos pudessem ver. Ela, então, pegou as mãos de cada pessoa individualmente para que ela pudesse espremê-los. Dificilmente poderíamos cantar devido às lágrimas escorrendo pelo nosso rosto. Sabíamos que estávamos presenciando um milagre”, diz a nota.

A mãe de Lexi, Marcia Hansen, descreve sua filha como uma lutadora: “Cada dia é um milagre, todos os dias. Foi um zero por cento, quando ela foi encontrada, então de 1% no dia seguinte. Agora ainda há algumas coisas que não temos certeza de, mas quase tudo é positivo”, comemorou.

 No dia seguinte ao despertar, Lexi teve o tubo de respiração retirado e agora já consegue respirar sem a ajuda de aparelhos. Segundo o LifeNews, ela começou a falar e iniciará a fisioterapia.
Por Tiago Chagas |Fonte: Gospel+

Ex-travesti, pastor conta como abandonou a homossexualidade após se converter; Assista

O pastor Júlio César Santana, 37 anos, vem se tornando uma figura de interesse da imprensa dominicana por conta de seu testemunho: deixou de ser o travesti Nicole, e se tornou num líder cristão com história de transformação de vida.

Uma reportagem do canal Zona 5 serviu de impulso para o testemunho do pastor, que lidera uma igreja em San Pedro de Macoris, República Dominicana.

O testemunho tem elementos comuns à maioria dos travestis que se convertem: histórico de abuso de drogas e álcool, prostituição e maus tratos.

Segundo Júlio, há cinco anos ele abandonou a homossexualidade, e agora dedica-se ao evangelismo. O pastor, conhecido por outros travestis, aproveita o conhecimento para levar a mensagem do Evangelho aos antigos colegas de prostituição.

Atualmente, cerca de 60 jovens fazem parte de um grupo que recebe apoio do pastor, e alguns deles, já abandonaram a prática homossexual, de acordo com Isaac Pimente, pastor do Ministério Internacional Transformados por Cristo.

Casado com Belkis Jiménez, Júlio revela que o relacionamento com sua esposa passou por dificuldades no começo, e apesar da desconfiança de pessoas a respeito de sua vida íntima, estão juntos.

O momento de mudança, segundo Júlio, aconteceu quando precisou ser atendido num hospital, e por conta de sua opção sexual, foi discriminado. Uma senhora que presenciou a situação se aproximou e disse que Jesus o amava.Assista:

 Tiago Chagas –  Gospel+

Após dizer que “o tempo do Mestre chegou”, Naldo Benny grava música gospel com Thalles Roberto

Após anunciar que pretende deixar o funk para seguir carreira gospel, Naldo Benny lançará uma música que retrata este momento de sua vida. A canção foi gravada em parceria com Thalles Roberto, que tem sido uma espécie de padrinho do funkeiro nessa fase.

“A letra da música fala de uma mudança de vida, contando a história de um homem que passou a vida no caminho errado e que acaba encontrando o caminho de Deus. É muito mais que uma canção gospel. É uma canção que tem uma mensagem de fé, paz e de Deus”, revelou Doninha, empresário de Thalles Roberto.

A informação foi revelada por Doninha ao jornal Extra, durante uma entrevista sobre a visita do funkeiro à casa do pai de Thalles, pastor Job.

Segundo o Extra, o convite para a gravação partiu de Thalles Roberto, que já havia começado a compor a letra, e depois de conhecer o funkeiro, achou que se encaixaria com sua história: “Naldo ficou encantando, ajudou a escrever o restante da letra e logo quis gravar. Ele está cada vez mais inclinado para o lado gospel”, disse o empresário.

Por Tiago Chagas – Fonte: Gospel+

Homem diz ter visão dos céus após parada cardíaca

Por 45 minutos o coração de Brian Miller, 41 anos, parou por conta de um ataque fulminante. Natural do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, o homem conseguiu se recuperar e foi na TV contar seu depoimento dizendo que durante o período que esteve desacordado, ele teve uma visão dos céus.

“A única coisa que me lembro é que comecei a ver a luz e que comecei a caminhar em sua direção. Era a coisa mais linda que eu já vi”, disse ele.

Miller afirmou até que reencontrou sua sogra, Kay, falecida uma semana antes de sua internação. A sogra lhe teria dito que não era o seu tempo, e Brian retornou por conta de inúmeras coisas para resolver e administrar em sua casa.

“Existe vida após a morte e as pessoas precisam acreditar nisso em algum momento”, disse ele que voltou a respirar de forma milagrosa sem ter nenhuma sequela ou dano cerebral.

A enfermeira que atuou na reanimação de Brian, Emily Bishop, disse ao canal local que o homem teve uma arritmia mortal chamada fibrilação ventricular. O coração estava vibrando, mas não conseguia bombear o sangue para o corpo deixando o paciente completamente inconsciente.

Fonte: GospelPrime

Líder muçulmano sai livre após estuprar e matar filha de 5 anos

Líder muçulmano sai livre após estuprar e matar filha de 5 anos

O conhecido líder muçulmano Fayhan al-Ghamdi é presença constante em programas televisivos do Oriente Médio falando sobre a fé e os costumes islâmicos. Mas passou a ser notícia na Arábia Saudita após ser preso em novembro passado, acusado de violentar e espancar violentamente sua filha até a morte.

Ele acabou liberado no final do processo, depois de ficar apenas 90 dias na prisão e ter concordado em pagar o equivalente a 100 mil reais aos familiares da menina como “compensação”. Mas a mãe já avisou que deseja apelar à Justiça, pedindo uma sentença que faça com que o ex-marido “passe o resto da vida no cárcere”. Pelas leis islâmicas, com o pagamento sua dívida está paga e ele não deve ser levado a um novo julgamento.

As motivações de Fayhan para praticar tais atos bárbaros não foram reveladas. Ano passado, durante entrevista a uma rede de televisão, afirmou que seria pela dúvida se a menina ainda seria virgem.

Segundo a polícia saudita, Lama al-Ghamdi , de 5 anos, teve seu braço, várias costelas e o crânio quebrados por Fayhan. Também apresentava hematomas e queimaduras extensas pelo corpo. A perícia apurou que ele usou uma bengala e fios elétricos para causar os ferimentos.

Randa al-Kaleeb, assistente social do hospital onde Lama foi internada, disse que a menina fora estuprada várias vezes. Três grupos de ativistas de direitos humanos estão pedindo uma revisão do caso e exigem punições mais pesadas para crimes contra crianças no país.

Também reclamam o fato de que, sob as leis islâmicas, o valor é metade do que teria sido pago se a violência fosse contra um menino. Além disso, um pai não pode ser executado por matar seus filhos ou esposa.

A campanha desses grupos chegou às mídias sociais e está ganhando força após a decisão do tribunal foi divulgada. No Twitter a hashtag “Ana Lama”, que traduzido seria “Eu sou Lama”, virou sinônimo de pedidos para maior proteção para crianças e mulheres no mundo árabe.

Algumas semanas atrás, um muçulmano de 90 anos pagou 17 mil dólares para ter o direito de se casar com menina de 15. A menina fugiu para a casa dos pais. O noivo afirmou que iria processar os pais da menina, caso eles não a enviassem de volta ou devolvessem o dote. Os pais se defenderam, dizendo que venderam a filha mais velha para salvar os irmãos menores da fome. Com informações Daily Mail.

Fonte:GospelPrime