Rick Warren lança projeto para aproximar evangélicos de muçulmanos

Rick Warren, pastor da Igreja Saddleback, é um dos líderes cristãos mais influentes dos Estados Unidos e possivelmente do mundo, graças aos milhões de cópias vendidas de seus livros.

Em 2012, ele voltou a fazer um esforço para diminuir as diferenças entre os cristãos evangélicos e os muçulmanos, através de parcerias com as mesquitas do sul da Califórnia. Ele também está propondo um conjunto de princípios teológicos que inclui o reconhecimento de que cristãos e muçulmanos adoram o mesmo Deus.

O esforço, informalmente chamado de King´s Way [Caminho do Rei], fez Warren quebrar o jejum do Ramadã em uma mesquita na cidade de Mission Viejo. Na ocasião, ele se encontrou com líderes muçulmanos e falou para 8.000 muçulmanos durante uma convenção em Washington.

Os membros da igreja de Saddleback convidaram seus conhecidos muçulmanos para a ceia de Natal e fizeram um jogo de futebol inter-religioso durante um piquenique em que participaram  mais de 300 pessoas.
Durante o jantar, em dezembro,  Abraham Meulenberg, um dos pastores de Saddleback, encarregado de um ministério inter-religioso, e Jihad Turk, diretor de assuntos religiosos de uma importante mesquita de Los Angeles, celebraram o King’s Way como “um caminho para acabar com os 1.400 anos de desentendimento entre muçulmanos e cristãos”.

Eles assinaram um documento que define “pontos de concordância” entre o Islã e o cristianismo. Esse documento afirma que cristãos e muçulmanos acreditam em “Deus único” e compartilham de dois mandamentos principais: “Ame ao próximo” e “ame a Deus”.

O documento também recomenda que os membros de ambas as crenças alcancem três objetivos: sejam amigos uns com os outros, construam a paz e trabalhem em conjunto em  projetos de serviço social. Citações de versículos da Bíblia e do Alcorão são usados  para ilustrar suas afirmações.

“Nós concordamos que não iremos tentar evangelizar o outro”, disse Turk. ”Nós damos testemunhos um ao outro, mas não se trata de conversão.”

Tom Holladay, pastor associado da Saddleback, disse que alcançar os muçulmanos é parte do Plano de Saddleback, chamado PEACE, um esforço amplo para resolver problemas mundiais por parte dos governos, empresas e mobilização de comunidades de fé.

“Sabemos que não concordamos sobre tudo e estamos muito abertos…. Você só reconhece as diferenças e os pontos em que pode trabalhar em conjunto.” disse Holladay.

Warren tem enfrentado críticas severas por parte de alguns evangélicos por causa dessa aproximação com os muçulmanos. No ano passado, ele emitiu um comunicado negando categoricamente os rumores de que estava criando o que os críticos chama “Crislamismo”, uma fusão do Islã e do Cristianismo.

O “boato é 100% falso”, Warren escreveu no Pastors.com, um site que ele fundou e que fornece conselhos práticos para os líderes do mundo todo. ”Minha vida e ministério são construídos sobre a verdade de que Jesus é o único caminho, e a Bíblia inerrante é a única autoridade verdadeira.”

As pesquisas do Fórum Pew sobre Religião mostram que os evangélicos são 30% mais propensos que outros cristãos a ter uma visão negativa do Islã.  Os evangélicos que defendem a necessidade dos muçulmanos se converterem ao cristianismo e são mais propensos a acreditar que o Islã encoraja a violência.

Warren tem repetidamente incentivado os evangélicos a anular esses pontos de vista, argumentando que os cristãos são obrigados a tratar todos com amor e respeito, independentemente da fé.
Durante 12 anos Warren foi vizinho de Yasser Barakat, um muçulmano da Síria, que frequenta a mesquita de Mission Viejo, cerca de 6 quilômetros da estrada para Saddleback.

Seu vizinho disse que não tinha ideia que Warren era um pastor famoso. Quando descobriu quem Warren era, ele convidou seu vizinho para conhecer mais sobre o Islã. Os dois viajaram juntos para a Síria em 2006. Desde então Rick e sua esposa, Kay, começaram a frequentar as reuniões de quebra de jejum na mesquita de Mission Viejo. A família Warren também já recebeu a família Barakat para jantares de Natal. “Ele me chama de seu irmão muçulmano”, disse Barakat. “Tudo começou com uma amizade.”

Gwynne Guibord é um pastor episcopal e co-fundador de um grupo que promove a melhoria das relações entre as igrejas e mesquitas em todo o país. Para ele, o esforço da igreja de Saddleback é sem precedentes. ”Eu não conheço nenhuma outra igreja evangélica que chegou tão perto da muçulmana”, disse.

“Eu acredito que muitos evangélicos pensam apenas em converter pessoas ao cristianismo”, disse Guibord. Nosso Grupo Consultivo foi criado para responder ao antagonismo crescente entre as duas religiões e não teríamos feito progressos se um dos lados estivesse tentando converter o outro. Agora, ficou claro que podemos incluir os evangélicos nos trabalho de nosso grupo”, comemora.

Traduzido e adaptado de OC Register

Fonte: GospelPrime

Anúncios

Sobre Click Gospel

O Seu portal de Notícias Gospel

Publicado em 02/03/2012, em Notícias e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: