Eu duvidei de Deus!

Eu duvidei de Deus! A prática da vida cristã tem sempre seus altos e baixos, é assim para você, é assim para mim, é assim para todos. Todo crente não importa se com dez, vinte ou trinta anos de fé, um dia teve ou terá uma crise de identidade espiritual. Eu já tive a minha e o resultado disso, marcou muito a minha vida com Deus. Embora seja algo particular, sempre senti vontade de compartilhar essa experiência com as pessoas, justamente porque resultou em um crescimento muito grande em minha vida espiritual, assim sendo, permita-me contar isso à você. Era ainda a década de noventa, quando uma grande leva de brasileiros, deixou o Brasil para países da Europa e Estados Unidos, eu me incluía nesses milhares e num rigoroso inverno americano, desembarcava na velha e charmosa Boston de “mala e cuia”. Logo nos primeiros dias, no anseio de colocar em dia a situação de imigrante recém-chegado, segui o conselho dos mais velhos de América e tentei desesperadamente conseguir um documento semelhante ao CPF brasileiro que se chama Social Security, lembro que já havia conseguido licença pra dirigir, e isso bastava, porque era tudo o que eu precisava naquele momento, por isso até hoje eu não entendo porque eu tanto desejei esse “SS”, quer dizer, eu e todo brasileiro que chegava na América por aqueles dias. O processo era simples e fácil. Precisava ser feito um teste de trânsito em espanhol com trinta questões, ao acertar 70%, você recebia uma carta e se dirigia a um departamento pra receber o tal documento, mas o estado onde eu morava não dava esse direito ao imigrante, então fiz uma viagem a outro estado, o que já era uma aventura pra quem não falava inglês e precisaria ir sozinho. Mas, veja o detalhe: Foi um tempo de muita dependência e busca por Deus, pelo simples motivo de eu estar numa terra distante, língua diferente, sozinho e tendo necessidades diversas, entre elas, dinheiro. Já escrevi aqui que o homem tem suas melhores experiências com Deus no deserto… É no deserto que ele vê a nuvem do Senhor durante o dia, que vê o fogo do Senhor durante a noite, que se alimenta do maná de Deus, que conhece de perto milagres que Deus pode fazer em sua vida. É no deserto que crescemos espiritualmente e conhecemos mais a Deus… É na dor, na hora do sofrimento que aprendemos as mais lindas lições! O deserto é a universidade que Deus tem para o homem. Quanto à terra prometida meu querido!(…) é outra história. Quando tudo vai bem, parece que entramos em férias espirituais… e paramos de ver milagres! Aqueles dias certamente foram dias de deserto em minha vida, lembro que me preparei em oração antes da viagem, jejuei por aquele propósito, entreguei na mão do Senhor e confiei. Ao viajar, aproveitei o longo período do trajeto e meditei na palavra do Senhor, sentindo todo o cuidado que Deus teve por minha vida até aquele momento, e por isso, antecipadamente agradeci ao Senhor pelo documento que em oração lhe havia pedido. Depois do teste feito veio a resposta: Eu havia rodado. Mas, não desanimei, agradeci a Deus e voltei para o hotel, passei a noite inteira em oração, no outro dia voltei para refazê-lo. Segundo teste feito, rodei de novo! Um pouco chateado, agradeci outra vez a Deus e remarquei para o terceiro e último dia que eu poderia ficar ali, e passei mais uma parte da noite de vigília e oração. Terceiro teste feito: Rodei novamente, já nem agradeci mais, e nesse dia, eu duvidei de Deus! A minha decepção com minha Fé foi tão grande, que passei a falar para mim mesmo: “Que tipo de Fé é essa? Que Deus é esse que eu sirvo? Que negócio é esse de orar, pedir, confiar, e em um momento de ver o resultado prático da Fé, não acontece nada?” Pedi em oração uma coisa tão simples pra “esse” Deus me conceder, e onde Ele está? Por que oração só funciona na história dos outros? De que me vale servir ao Deus que só vejo nas experiências alheias, mas na prática da minha vida me deixa na mão? Que tipo de religião é essa que meus pais me ensinaram? Onde está Deus? Onde estão seus feitos na minha história? No que eu errei? Eu orei… jejuei, não estou em pecado, afinal, que Fé é essa que dizem funcionar? Que besteira é essa… Pense em um homem decepcionado! Envolto a pensamentos e conjecturas, influenciado por uma situação de stress e ansiedade, me senti um iludido por acreditar numa Fé que amamentei no seio de minha mãe em banco de igreja, cheguei a sentir o sabor de uma ilusão que havia acreditado durante os melhores anos de minha vida! Naquele dia, eu duvidei de Deus! Voltei ao aeroporto, eu estava bravo, em silêncio! O que também não alterava nada, afinal estava sozinho e se alguma pessoa falasse comigo eu não entenderia o idioma. Mas, meu silêncio era algo raivoso e gritante, se é que isso seja possível. Me dirigi ao meu assento, sentei e fechei meus olhos,  depois de alguns instantes senti o encosto de meu banco pressionando as minhas costas e a aeronave levantando do solo, foi quando nesse exato momento “Eu ouvi a voz de Deus!” Foi um dos momentos mais sérios de minha vida! Ouvi a voz de Deus e aquilo era tão claro e forte como os raios do sol que entravam na janela, e o que Deus falou comigo, eu jamais esquecerei e parece que escuto agora enquanto escrevo esse texto… Ele disse: Essa é a Fé que você tem em mim? Esse é o conceito que você tem sobre o meu amor e meu cuidado por você? Essa é a Fé que você mesmo disse que amamentou no seio de sua mãe? Você coloca em dúvida a tua Fé por uma coisa tão pequena, insignificante como essa que você queria? Um número que nunca te servirá para nada? Você coloca em dúvida toda uma vida de Fé servindo a mim por algo tão fútil e medíocre? Ao escutar o Senhor falando isso, eu me envergonhei tanto que se houvesse um buraco eu entraria dentro e jamais sairia (…) Eu acho que sei o que sentiu Adão quando Deus o buscou e o encontrou nu… A minha vergonha foi tanta, que não tive outra coisa a fazer a não ser chorar. Nesse momento Deus me deu uma promessa, e ela se cumpriu tal qual foi feita alguns anos depois, e depois da vergonha senti o carinho do Senhor, e aprendi que Ele é Deus, independente das minhas razões, entendimentos e querer! Ele é e sempre será Deus, e foi muito bom ter passado por isso, porque hoje aprendi a esperar e entender a boa, agradável e perfeita vontade daquele que sempre será Deus! Ouça a canção Serás sempre Deus do Trazendo a Arca! Em Cristo, Eliseu Soares

Anúncios

Sobre Click Gospel

O Seu portal de Notícias Gospel

Publicado em 10/02/2012, em Estudos e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: